Fisco encerra greve de 39 dias, mas mobilização continua

0
Assembleia decidiu pelo fim da greve (Foto: sindifisco)

Nesta quarta-feira, 16, no 39º dia de greve, os auditores e auditoras de tributos decidiram encerrar o movimento grevista. A decisão foi deliberada durante assembleia geral, convocada logo após a citação oficial da Justiça que julgou pela abusividade da greve.

“Decidimos retornar ao trabalho. Avaliamos a greve como vitoriosa, foi uma fase importante da nossa luta pela garantia do Plano de Carreira, com reposição salarial. Retornaremos de cabeça erguida e com muita disposição e unidade para darmos continuidade a nossa mobilização em defesa dos nossos pleitos”, afirma o presidente do Sindicato do Fisco de Sergipe (Sindifisco).

Agenda de Mobilização

Com o fim da greve, a categoria aprovou um calendário de atividades para manter a mobilização em defesa do Plano de Carreira. Da agenda, amanhã, dia 17, às 7h, o Sindifisco fará ato de protesto na porta da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz). Ainda amanhã, às 10h, está marcada reunião entre superintendente da Sefaz com ex-gestores A partir da próxima sexta-feira, dia 18, as equipes de mobilizações estarão percorrendo as unidades e postos fiscais da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz). Na próxima semana, dia 22, às 8h, terá assembleia geral da categoria.

Sefaz continuará acéfala

“No ato na Sefaz, reafirmaremos a entrega de todos os cargos de chefia no órgão e solicitaremos da administração estadual as portarias de exoneração desses cargos. A decisão da assembleia é que esses cargos não deverão ser reassumidos ou ocupados por qualquer outro auditor, até que tenhamos respostas concretas as nossas reivindicações”, afirma o diretor administrativo do Sindifisco, Abílio Castanheira.

Abono X parcelamento do 13º

A categoria também repudiou a decisão do governo estadual de instituir o parcelamento em seis parcelas do 13º salário dos servidores públicos bem como a aprovação pelos deputados estaduais do Projeto de Lei 116/2015. O PL instituiu um abono salarial de caráter indenizatório para minimizar o parcelamento da gratificação natalina.

O Fisco participou dos protestos contra o projeto na Assembleia Legislativa. Mas, o PL 116/2015 foi aprovado ontem, dia 15. “Com o PL 116, o governo estadual quer consolidar e minimizar a decisão em parcelar o 13º salário dos servidores. Não vamos aceitar essa determinação deliberada do governo em arrochar os salários dos funcionários públicos. O Sindifisco deu entrada em mandado de segurança para impedir que o governo concretize o parcelamento do décimo terceiro. Essa medida além de desrespeitosa é inconstitucional”, afirma Pedroza.

Fonte: Ascom Sindifisco 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais