Folha de inativos consome 17% da receita do Estado

0

Bandeira de Melo e Susana Azevedo: busca de solução para a previdência (Foto: Cássia Santana/Portal Infonet)

Injeção de R$ 80 milhões para garantir o pagamento dos inativos da administração pública, uma folha que corresponde a 17% da receita corrente líquida do Governo do Estado, segundo cálculos do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe. Os dados preocupam e será debatido em audiência pública, a ser realizada no próximo dia 20. Desta audiência, participarão dos gestores do Sergipeprevidência, representantes do Governo do Estado, servidores públicos, técnicos do TCE e demais interessados na polêmica.

A audiência pública foi convocada pela conselheira Susuna Azevedo, vice-presidente do TCE, conselheira responsável pela análise das contas do Sergipeprevidência. O procurador-geral João Augusto Bandeira de Melo, do Ministério Público Especial de Contas, que já demonstrou preocupação com os futuros aposentados, revelou que participará ativamente dos debates na tentativa de encontrar alternativas que possam salvar o instituto previdenciário.

Segundo Bandeira de Melo, a folha de inativos representa 17% da receita corrente líquida do Governo do Estado. “É um número altíssimo. Já chegou a um nível preocupante, com a possibilidade de ficar insuportável nos próximos anos”, resumiu. “O ideal seria a folha consumir pelo menos a metade disso”, comentou.

Bandeira de Melo acredita que esta crise só será superada se houve empenho do Congresso Nacional em fazer uma reforma previdenciária. “A presidente Dilma [Rousseff, afastada do cargo de presidente do Brasil por 180, atendendo decisão do Senado pela provação do pedido de impeachment] já sinalizou, vamos aguardar agora com o novo presidente [Michel Temer], a reforma tem que acontecer”, disse.

Reunião

Recentemente, a conselheira Susana Azevedo se reuniu com o diretor-presidente do Sergipeprevidência, Augusto Fábio Oliveira dos Santos, técnicos da autarquia e do TCE. Como responsável pela análise das contas do Sergipeprevidência, a conselheira Susana Azevedo optou por fazer um amplo debate para melhor conhecer a realidade daquele instituto.

De acordo com a conselheira Susana Azevedo, o Governo do Estado complementa a folha dos aposentados injetando R$ 80 milhões. Ela lamenta os saques realizados por gestores no passado, mas está confiante em construir conjuntamente um modelo que possa garantir tranquilidade aos atuais e futuros aposentados.

Técnicos do TCE já estão mobilizados para realizar uma auditoria no Sergipeprevidência, em um processo transparente com participação inclusive dos próprios gestores e técnicos daquele instituto, conforme esclarece a própria conselheira Susana Azevedo.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais