Fórum Empresarial já tem novo coordenador

0

Geraldo Barreto/Fotos: Silvio Rocha
O Sr. Geraldo Soares Barreto tomou posse ao meio dia de ontem como Coordenador do Fórum Empresarial, em substituição ao Sr. Aroldo Franca. Para ele “é um privilégio participar do fórum e enriquecimento pessoal, pois em função da diversidade das entidades representadas e dos temas discutidos, passamos a conhecer cada setor da economia estadual, aqui representados nas áreas da construção civil, postos de combustível, indústrias, hotéis, bares e restaurantes, veículos, saúde, agricultura e muitos outros”.

 

Ele comentou “o vendaval que abala a economia mundial”, que mostra o “papel fundamental da empresa privada estruturada e responsável, na geração de emprego e renda e é por esta razão que governos do mundo todo estão investindo bilhões de dólares para salvar suas fontes de riqueza, de receita, ou seja as empresas”.

 

Conclamou então o poder público para “um efetivo fortalecimento e estreitamento dos laços com o setor produtivo, num dialogo constante e aberto sem barreiras ou burocracia, discutindo demandas sem aquele antigo espírito de “pedinte” e “doador” pois esta é comprovadamente a única maneira de evitarmos o fechamento de empresas, o desemprego generalizado e em última instância a queda da arrecadação, que permite ao governo investir em educação, saúde e segurança”.

 

Posse foi prestigiada
A posse de Geraldo Soares Barreto como Coordenador do Fórum Empresarial foi bastante privilegiada. O salão do Hotel Aquários estava tomado por representantes de associações e sindicatos que têm assento no fórum. O Prefeito Edvaldo Nogueira também estava na solenidade para dar um abraço em Geraldo Barreto, de quem é amigo já há muitos anos.

 

Representando o Governador Marcelo Deda, o Secretário de Desenvolvimento Econômico, sr. Jorge Santana, agradeceu ao ex-coordenador, Aroldo Franca, pelo dialogo estabelecido com o Governo. Pôs-se à disposição para um dialogo que é o caminho mais resolver qualquer pendência. Sobre a crise, o sr. Jorge Santana disse que os empresários têm que encará-la, procurando estabelecer a dimensão, a força e a intensidade dela. “Posso lhes garantir que da parte do governo não haverá omissão”.

 

Por Ivan Valença

Comentários