Gás Natural pode ter aumento de 11% em janeiro de 2008

0

O gás natural pode aumentar em até 11% seu valor de venda no próximo mês, o que o deixa a um preço compatível ao álcool. A Sergás negocia com a Petrobras Distribuidora a diluição desse aumento em um prazo de tempo maior, e deve ter uma resposta até amanhã, 27. No início de novembro, a diretora de Gás e Energia da Petrobras, Graça Foster, confirmou que o preço aumentará de 15 a 20% em dois anos.

Combustível

Preço R$

Álcool 1,899
Gasolina 2,499
Diesel 1,979
Gás Natural Veicular (GNV) 1,581
 Preços em 26/12/07

“Nós estamos nos pautando nessa declaração para conseguir que esse aumento seja diluído”, afirmou o presidente da Sergás, Fernando Akira Ota. O aumento seria devido aos custos de produção e da construção da malha de gasodutos prevista para interligar o país. De acordo com Luciano Levita, presidente do presidente do Sindicato do Comércio Varejista e de Derivados de Petróleo em Sergipe (Sindpese), o repasse ao consumidor também deve chegar a 11%.

“O governo iniciou uma política de incentivo à adoção do Gás Natural e agora impõe os aumentos para diminuir esse uso. É uma coisa que a gente não consegue entender, principalmente sendo Sergipe um produtor de gás natural. O Estado está se balizando muito pelo que está sendo feito nacionalmente e não pelos que produz”, alega Levita.

A consumidora Dulce Martins compara a política do gás, á feita com o álcool nos anos 90
A consumidora Dulce Rosa Martins, segue o mesmo raciocínio e acha que está acontecendo com o gás o mesmo que aconteceu com o álcool na década de 90. “Houve uma política de incentivo, e agora os preços aumentam. Na Paraíba o gás é mais barato que em Sergipe. Por que se o Estado é produtor?” questiona.

No entanto, o presidente da Sergás adverte que esse raciocínio é equivocado. “Há uma malha única que interliga os Estados do Nordeste, e que utiliza o gás produzido em todos os Estados. Então nós não utilizamos somente o gás produzido em Sergipe”, explica Akira. O GNV recebe duas taxações, uma em cima do produto e outra em cima do transporte, realizado através dos gasodutos.

Atualmente o GNV custa R$ 1,581, e com o aumento pode chegar a R$ 1,754, quase compatível ao Álcool, R$1,899. As reservas brasileiras de Gás Natural  chegaram a 347,9 bilhões de metros cúbicos em 2006, segundo Anuário Estatístico da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP).

Outros combustíveis

Para Luciano Levita, o combustível que sairá mais em conta em 2008 será o álcool, já que estará quase o mesmo preço do gás natural e tem maior estabilidade.

Luciano Levita aponta o Álcool como melhor combustível para 2008
O Diesel, que teve falha de abastecimento no Estado na semana passada, se mantém a R$ 1,979. O abastecimento voltou a acontecer na segunda, 24, e até sexta-feira, 28, a BR Distribuidora deve retornar ao abastecimento comum.

Segundo Levita, isso pode ter algum reflexo no preço final, já que eles estão recebendo o combustível cada vez mais caro das fontes. “São pequenos reajustes, mas que no final tem que ser repassados ao consumidor”, alega.

Possivelmente a interrupção no abastecimento se deu para suprir a necessidade de usinas termoelétricas. As importações do diesel cresceram em 58% neste ano em relação a 2006, para garantir o abastecimento, sendo trazidos quase 4 bilhões de litros de janeiro a outubro. A quantia representa mais que toda a quantidade importada no ano passado, de acordo com a ANP.

O presidente da BR Distribuidora, José Eduardo Dutra, em declaração à Gazeta Mercantil, afirma que as vendas do diesel cresceram cerca de 4,5% neste ano. O Brasil gastou US$ 2,2 bilhões para importar óleo diesel, 77% mais que no ano passado. Entre janeiro e outubro deste ano, as refinarias abasteceram o País com 31,2 bilhões de litros de diesel e cerca de 1 bilhão de litros foi exportado.

Por Ben-Hur Correia e Gabriela Amorim

Comentários