Governador confirma Parque Eólico em Sergipe

0

Reunião em Brasília discutiu usina com empresários (Foto: José Varella)
O governador Marcelo Déda reuniu-se na última quinta, 3, em Brasília, com empresários da Energen e diretores da Desenvix quando assegurou a construção de um Parque Eólico em Barra dos Coqueiros, o primeiro de Sergipe. O investimento, de R$ 120 milhões, garantirá a geração de 30 MW de energia, suficiente para abastecer uma cidade com mais de 200 mil habitantes.

“Sergipe está destinado a ser um dos grandes produtores de energia do Brasil”, comemorou o governador. “Se já somos produtores de petróleo e gás, energia hidrelétrica e biomassa, agora diversificaremos ainda mais a nossa produção, desta vez com a energia eólica. Com isto, ampliaremos a oferta de energia para o desenvolvimento do estado e do Nordeste. Este projeto é estratégico para Sergipe”.

Matrizes renováveis

A responsabilidade da obra caberá a Energen, que tem 90% de seu controle acionário controlado pela Desenvix. Numa longa exposição, representantes das duas empresas revelaram atuação em todas as regiões do Brasil e experiência em matrizes energéticas renováveis, como PCHs (Pequenas Centrais Hidrelétricas), usinas termoelétricas movidas à biomassa e usinas hidrelétricas, além de parques eólicos.

Com a reunião, o governador foi informado da composição acionária da Energen, ao mesmo tempo em que foi apresentado a Desenvix. Os representantes da Desenvix asseguraram a realização do investimento decorrente de leilão conduzido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para compra de energia eólica.

Presente à reunião, o empresário José Antunes Sobrinho, presidente da Desenvix, comprometeu-se em erguer o parque eólico, cujas obras devem começar em julho de 2011. A previsão indica que o empreendimento deve começar a gerar energia em julho de 2012.

Infraestrutura

Como contrapartida, o Estado de Sergipe garantirá a infraestrutura necessária ao empreendimento e a concessão do terreno onde serão instalados os 17 aerogeradores. O contrato assegura a preservação ambiental de toda a área cedida que não receber construções.

Com informações da ASN

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais