Greve atinge 90% dos trabalhadores da Petrobras em SE

0
(Foto: Sindipetro/SE)

O sindicato dos petroleiros de Sergipe (Sindipetro) decidiram pela greve por tempo indeterminado. De acordo com o diretor do sindicato, Bruno Dantas, a greve atinge 17 sindicatos no Brasil. Dantas reforça que a categoria está unificada e não abrirá mão da pauta de reivindicação que inclui aumento salarial em 18% e a manutenção dos direitos dos trabalhadores.

“Estamos lutando não somente a favor dos direitos dos trabalhadores da Petrobras, mas estamos lutando a favor da população. Somos contra a venda de ativos que inclui a venda de campos terrestres. Somos contra essa política de reajuste que termina prejudicando o país com o aumento do preço do combustível e do gás de cozinha”, fala em entrevista ao Portal Infonet acrescentando que a população não ficará prejudicada com a greve.

“Hoje, em Sergipe, somos dois mil trabalhadores e com a greve 90% aderiu a paralisação, mas mesmo assim estaremos trabalhando para que não comprometa a produção do gás de cozinha. Não vamos garantir o abastecimento de gás das industrias, mas o gás de cozinha, inicialmente vamos garantir”, explica.

Dantas diz ainda que com a greve as bases da Fafen, sede da rua Acre, Tecarmo e Atalaia e as estações terrestres de Jordão (no Vale do Continguiba) , Siriri, Mato Grosso (Vale do Continguiba) e Riachuelo estão paralisadas.

“Sergipe produz hoje 50 mil barris de petróleo por dia e nas próximas horas, o efeito da greve vai impactar a produção. Lamentamos que a Petrobras não esteja sentando e negociando com os trabalhadores”, afirma.

Petrobras

O Portal Infonet também entrou em contato com a assessoria de imprensa da Petrobras que prontamente encaminhou nota onde esclarece. “A Petrobras informa que a greve coordenada pelas entidades sindicais afeta as operações da companhia. Segunda-feira (02/11) houve queda de produção de 273 mil barris de petróleo, o que corresponde a 13% da produção diária no Brasil. Adicionalmente, 7,3 milhões de metros cúbicos de gás natural deixaram de ser disponibilizados, o que equivale a 14% do gás ofertado diariamente ao mercado brasileiro”, esclarece a nota que explica sobre a produção durante a greve.

“A Petrobras estima que ao final do dia de hoje (03/11) a produção de petróleo no Brasil apresente uma redução de 8,5% e que 13% do gás deixe de ser disponibilizado quando comparado à produção diária anterior à greve. Com a perda de produção, a arrecadação de tributos recolhidos em favor da União Federal, estados e municípios, como os Royalties e a Participação Especial é diretamente impactada”, ressalta a nota que afirma sobre as medidas que estão sendo tomadas.

“A Petrobras está tomando as medidas necessárias para garantir a manutenção de suas atividades, preservando suas instalações e a segurança de seus trabalhadores. A companhia reitera que, apesar do efeito na produção de petróleo e gás no Brasil, resultante do movimento grevista, a distribuição está funcionando dentro da normalidade e não há previsão de desabastecimento do mercado”, diz a nota publicada na íntegra.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais