Inadimplência no comércio sergipano aumenta 8%

0
Comércio apresenta índice alto de negativados (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Sergipe contabiliza um universo de 130 mil consumidores sem crédito no mercado. Eles compõem o banco de dados do Serviço de Proteção do Crédito (SPC) e ficam impossibilitados de contrair novos débitos. Conforme dados da Câmara de Dirigentes Lojista (CDL), o número de inadimplente está em alta no Estado, registrando um aumento de cerca de 8% no primeiro quadrimestre deste ano, se comparado com o mesmo período do ano passado.

Na ótica da classe empresarial, a taxa de inadimplência está relacionada à taxa de desemprego. O presidente da CDL, Breno Barreto, informa que a Câmara não controla a incidência de demissões no segmento comercial em Sergipe, mas toma por base os números divulgados pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), revelando a existência de 100 pessoas desempregadas em Sergipe. “Esta é a maior razão, mas também tem as taxas de crédito que estão em torno de 14,5% e o consumidor fica sem estímulo, comprando apenas o essencial”, analisa o presidente da CDL.

Para Breno Barreto, a crise política que culminou com o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) está refletindo na economia. “O comércio busca uma certa segurança, mas é uma segurança que não existe”, comenta Breno Barreto. O presidente da CDL não acredita que o novo presidente Michel Temer promova, a curto prazo, as mudanças necessárias para criar estabilidade econômica no Brasil. “As ações do governo devem ser direcionadas para conter os gastos públicos, reduzir estes gastos para que se faça os ajustes necessários. É isso que a gente espera. Fora disso, só Jesus Cristo”, comenta.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais