Índice que reajusta contratos de aluguel apresenta deflação de 0,18% em junho

0

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), que é usado como referência para o reajuste de contratos de aluguel, teve queda de 0,18%, em junho, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV), divulgados hoje (29). Em maio, o índice teve alta de 0,43%. O IGP-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês corrente.

Um dos componentes do IGP-M, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) apresentou deflação de 0,12%, em junho, ante variação de 0,9% em maio. De acordo com a FGV, seis dos sete grupos componentes do IPC registraram queda em suas taxas de variação, com destaque para alimentação (de 1,09%, em maio, para -0,81%, em junho) e transportes (de 1,14% para -1,34%).

Também apresentaram redução na inflação os grupos habitação (de 0,84% para 0,45%), saúde e cuidados pessoais (de 0,89% para 0,54%), despesas diversas (de 0,49% para 0,15%) e vestuário (de 1,14% para 0,83%). Nesses grupos, os destaques foram: tarifa de eletricidade residencial (de 1,80% para 0,26%), medicamentos em geral (de 2,28% para -0,05%), cigarro (cujos preços haviam apresentado alta de 1,13% na apuração anterior e neste levantamento permaneceram estáveis) e roupas (de 1,58% para 1,15%).

Já o grupo educação, leitura e recreação apresentou acréscimo na taxa, ao passar de 0,22%, em maio, para 0,55%, em junho. Nessa classe de despesa, um dos destaques é o comportamento do item passagem aérea, cuja inflação passou de 1,89% para 16,92%, no período.

Outro componente do IGP-M, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou, em junho, inflação de 1,43%, abaixo do resultado de maio, 2,03%. Os três grupos componentes do índice apresentaram decréscimos: materiais e equipamentos, de 0,43% para 0,42%; serviços, de 0,53% para 0,37%; e mão de obra, de 3,70% para 2,46%.

Segundo a FGV, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), terceiro componente do IGP-M, apresentou taxa de variação de -0,45%, ante 0,03%. O índice relativo aos bens finais variou -0,50%, em junho. Em maio, esse grupo apresentou variação de -0,11%.

Fonte: Agência Brasil

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais