Indústria se moderniza com apoio do BNB

0

O Banco do Nordeste (BNB), através da agência Laranjeiras, tornou possível mais um financiamento com a empresa Junco Novo Ltda visando a sua ampliação e modernização. Os recursos financiados em torno de R$ 6 milhões foram oriundos do Fundo Constitucional do Nordeste destinado à Agricultura (FNE/AGRIN) e aplicados na ampliação da infraestrutura produtiva da Junco Novo Ltda, contemplando investimentos fixos (máquinas, equipamentos, veículos e instalações) e financeiros (capital de giro).

Também serão introduzidas modificações no processo de produção, atentando-se para os seguintes aspectos: moagem da matéria-prima com menos impurezas, maior eficiência na extração do caldo da cana, no seu tratamento e na fermentação. Proporcionados pela tecnologia adotada no processo que gera eficiência e vantagens ambientais.

A empresa constituída em 25/11/99 está inserida na zona rural do município de Capela. Utiliza como principal matéria prima a cana-de-açúcar, centrando suas atividades na produção de aguardente e na produção de álcool combustível, esta última representa 80,8% do faturamento total da empresa. A partir da ampliação pretende-se utilizar 252 mil toneladas de cana por ano/safra para proporcionar o aumento da produção de 80 litros de álcool/tonelada para 88 litros de álcool/tonelada de cana moída, representando uma produção anual de 16.022,2 mil litros de álcool combustível e de 5.564,9 mil litros de aguardente.

O quadro de funcionários da indústria sucroalcooleira contém 71 trabalhadores. Possui ainda sistema de produção automatizado, equipado com laboratório para análise diária da qualidade dos produtos sob supervisão de um técnico em química. Além disso, o processo, a produção e a qualidade dos produtos contam com a assessoria mensal prestada por engenheiro químico, consultoria semestral de um especialista em inovações tecnológicas a fim de atualizar processos e equipamentos, e avaliação sistemática do Ministério da Agricultura.

A Junco Novo atua não só em Sergipe, mas também na Bahia, alagoas e Pernambuco. Sua carteira de clientes é bastante diversificada, pois agrega empresas engarrafadoras de aguardente, distribuidores, pequenas mercearias, comerciantes autônomos e distribuidores de combustíveis. Os principais são da rede Petrox, referência nos Estados de Sergipe e Bahia em distribuição de combustíveis, e a Pitu, referência nacional em aguardentes derivados da cana-de-açúcar.

Melhoria ambiental

O projeto prevê a adequação do funcionamento da indústria às crescentes exigências ambientais, através da implantação de sistema de escoamento de vinhaça – resíduo líquido que substitui o potássio nas fórmulas de adubação química das lavouras. A implantação do sistema de escoamento da vinhaça incluirá o seu bombeamento da indústria até o reservatório de armazenamento, posicionando-a em tal situação que permita na sequência distribuí-la através de canais em nível de onde será feita sua aspersão nos canaviais.

Mercado 

Segundo informações da Setorise, a safra 2010/2011 traz perspectivas otimistas para o setor sucroalcooleiro, no que diz respeito à comercialização de seus produtos. O mercado para o álcool continuará a crescer, pois a atual frota brasileira de veículos flex-fluel, cujas vendas representam 90% do total comercializado é de aproximadamente 10 milhões de unidades em circulação. Os preços dos alcoóis deverão apresentar quedas no trimestre em prespectivas, pois a safra da Região Centro-Sul estará em pleno desenvolvimento e consequentemente pressionará os preços.

Segundo levantamento de safra do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a moagem de cana-de-açúcar da safra 2009/2010 atingiu 602,2 milhões de toneladas em 04 de abril deste ano, volume 5,3% superior a safra anterior, em igual data de 2009.

Com informações Ascom/BNB

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais