Investimento da CEF em habitação cresceu mais de 50%

0

A Caixa Econômica Federal (CEF) investiu em 2010 R$ 77,8 bilhões em habitação, um crescimento de 57,2% ante 2009. Com esse montante a Caixa foi responsável por 70% de todo o crédito imobiliário ofertado pelo mercado, de acordo com o balanço anual divulgado hoje (11), na capital paulista, pela instituição financeira pública.

Desse total, R$ 27,7 bilhões saíram da caderneta de poupança e R$ 31 bilhões do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Os fundos foram responsáveis pelo financiamento de 203,9 mil e 398,6 mil unidades habitacionais respectivamente.

No âmbito do programa Minha Casa, Minha Vida, a Caixa financiou 1 milhão de  moradias, das quais 936,5 mil unidades tiveram intervenção direta da Caixa, com investimentos de R$ 51,3 bilhões. Foram beneficiadas 91 mil famílias com renda entre dois e três salários mínimos.

Ainda de acordo com o balanço, as operações de crédito tiveram um incremento de 41,3% em doze meses, com saldo total de R$ 175,8 bilhões. A carteira comercial foi de R$ 55,4 bilhões, 23,4% a mais do que em 2009. O saldo de pessoas jurídicas ficou em R$ 28,5 bilhões, crescimento de 21,2%. Para pessoas físicas, o saldo cresceu 25,7%, com um total de R$ 26,9 bilhões.

A inadimplência total (atrasos superiores a 90 dias) ficou em 2%, um pouco abaixo do percenrual de 2009 (2,2%).

Em 2010, a Caixa registrou lucro líquido de R$ 3,8 bilhões, alta de 25,5%. O patrimônio líquido cresceu 17,4% chegando a R$ 15,4 bilhões. O número de contas-poupança chegou a 40 milhões, com mais de R$ 129 bilhões em depósitos, deixando a Cauxa com 34,2% de participação no mercado.

Segundo a presidenta da Caixa, Maria Fernanda Ramos Coelho, o crescimento dos números da instituição com relação à habitação se deve, principalmente, às parcerias com estados e municípios e com a cadeia da construção civil, incluindo corretores e imobiliárias. “Acredito que o processo de parceria que aconteceu, principalmente depois do Minha Casa, Minha Vida, possibilitou esse resultado”.

Maria Fernanda ressaltou a grande participação do programa nas vendas às famílias com renda até três salários mínimos, superando as expectativas iniciais. Segundo ela, a Caixa se baseia em números que apontam um déficit habitacional de pouco mais de 5 milhões de moradias. “Mas tem havido uma atuação muito ativa da Caixa na oferta do crédito habitacional não só para moradia, mas para a reforma das unidades também”. A expectativa da presidenta da Caixa é a de que em 2011 sejam entregues mais de 400 mil unidades e que a carteira de crédito cresça 30%.

Fonte: Agencia Brasil

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais