Jucese desenvolve Plano de Interiorização

0

Sede da Jucese em Aracaju (Foto: Portal Infonet)

Seguindo uma política de desenvolvimento econômico que privilegia as cidades do interior sergipano, o Governo do Estado tem aprimorado diversos benefícios para a população, fazendo com que eles fiquem mais acessíveis a quem mora em qualquer um dos 74 municípios interioranos. Dentre eles, a garantia de acesso aos serviços da Junta Comercial do Estado de Sergipe (Jucese), instituição vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, da Ciência e Tecnologia (Sedetec), que hoje é uma realidade cada vez mais próxima dos cidadãos.

Esse benefício, por enquanto, é realidade nos seguintes municípios do interior sergipano: Lagarto, Estância, Glória e Socorro, além, é claro, da capital Aracaju. em todas essas cidades a Junta possui escritórios. De acordo com o presidente da Jucese, Vinícius Baudouin Mazza, já existe um plano de expansão e interiorização da Junta, que irá facilitar cada vez mais a vida da população do interior. “A ideia é oferecer em todos os outros municípios sergipanos tudo o que já está disponível em Aracaju. Há uma determinação do governador Marcelo Déda para que sejam instalados escritórios nas oito regiões administrativas criadas pelo governo para melhor administrar e conduzir as políticas públicas do Estado”, afirma.

Vinícius Mazza (Foto: Ascom Sedetec)

Mazza, que assumiu a pasta recentemente, garante que irá dar prosseguimento aos trabalhos já realizados na Jucese e pretende concluir a expansão. “Já foram atendidas as regiões sul, centro sul, agreste central, alto sertão e a capital. Agora estamos trabalhando para implantar mais três escritórios da Junta até o final do ano, atraindo ainda mais empresas para Sergipe”, assegura.

Exemplo

A comerciante Josélia Lima de Santana mora em Nossa Senhora da Glória, distante 126 quilômetros da capital, e há quatro anos trabalha fornecendo marmitas, quentinhas e lanches. Visando formalizar e expandir o seu negócio, a pequena empresária percebeu a necessidade de ter um CNPJ e assim poder entregar alimentos a empresas da cidade, uma vez que faria uso de nota fiscal.

Josélia procurou o escritório regional da Jucese, instalado no município, para tirar as dúvidas e pegar mais informações sobre o ramo. Com o intuito de melhorar o ambiente de negócios de Glória, impulsionando o crescimento econômico, técnicos da Jucese receberam a empreendedora e lhe garantiram todo o suporte técnico necessário. "Me interessei bastante quando soube do trabalho que a Jucese fazia aqui em Glória. Visitei a sede e, diante das informações que recebi, vi o quanto é importante regularizar o meu comércio", finalizou Josélia.

Fonte: Ascom Sedetec

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais