Mais de mil empregos foram gerados pela Indústria de Transformação

0
Dentre os municípios sergipanos, Aracaju registrou a maior criação de vagas de trabalho, no mês analisado. (foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados do Novo Cadastro Geral de empregados e desempregados (Caged) da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, revelou que houve saldo positivo de 3.523 vagas de emprego com carteira assinada no estado, em outubro deste ano. O saldo decorre da diferença entre 8.555 admissões e 5.032 desligamentos no período analisado.

Com o resultado de outubro, o Estado acumulou saldo negativo de 7.825 empregos formais, do primeiro ao décimo mês de 2020.

Emprego por grupamento de atividades econômicas em outubro/2020  

A análise dos dados apontou que todos os grupamentos de atividades econômicas registraram saldo positivo no período, com destaque para a Indústria de Transformação, com abertura de 1.543 postos de trabalho. Em seguida ficaram os grupamentos de: Comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas (+759 vagas), Serviços (+750 vagas), Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (+202 vagas); Construção (+194 vagas); Administração pública, defesa e seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais (+44 vagas); Outras Indústrias (+31 vagas).

Desempenho dos Municípios em outubro/2020 

Dentre os municípios sergipanos, Aracaju registrou a maior criação de vagas de trabalho, no mês analisado, com 1.443 postos de trabalho criados, seguido de Nossa Senhora das Dores (+748 vagas) e Laranjeiras (+382 vagas).

Os municípios que registraram maior número de fechamento de postos de trabalho foram Ribeirópolis (-170 vagas), São Cristóvão (-70 vagas) e Japaratuba (-9 vagas).

Fonte: NIE/FIES

Comentários