Mediação entre radialistas e patrões termina sem acordo salarial

0
Audiência ocorreu na manhã desta quinta-feira (Foto: Reprodução/Sindicato dos Radialistas)

Permanece o impasse entre radialistas e classe patronal sobre o reajuste salarial da categoria. Mais uma audiência de mediação ocorreu, nesta quinta-feira, 31, na Superintendência do Trabalho para tratar sobre o assunto.

Os patrões seguem com a proposta de reajuste salarial de 2%. Os radialistas reivindicam o reajuste da inflação acumulada no período, acrescida de 1%. Os radialistas estão em estado de greve até a conclusão do processo de negociação.

“Em relação a última sentada, a classe patronal não trouxe nenhuma novidade. Continuamos preiteando o reajuste da inflação e 1% de ganho real, e um sonho antigo da categoria, que é um vale-refeição”, explica Alex Carvalho, vice-presidente do Sindicato dos Radialistas de Sergipe.

Em relação a demanda salarial, o representante da classe patronal, Messias Carvalho, acredita que não existe impasse. “É uma negociação, então é natural que as conversas se estendam até um consenso. A realidade econômica nesse momento é outra. Chegamos a oferta de 2% e vamos nos sentar em breve para continuar conversando”, disse.

Retirada de cláusula

Em função de adequação à legislação, considerando o processo de regulamentação da profissão dos radialistas, outro ponto discutido na mediação desta quinta-feira foi a retirada da cláusula 23ª da Convenção Coletiva de Trabalho, que estaria provocando insegurança jurídica aos patrões. O Sindicato dos Radialistas pediu mais argumentos e contrapartidas dos patrões para a retirada da cláusula. A questão específica será discutida em assembleia com a categoria e em nova audiência, marcada para a segunda semana de novembro.

Por Ícaro Novaes

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais