Medidas de restrição do crédito

0

Ministro Guido Mantega / Foto: Antônio Cruz
As medidas de restrição ao crédito, anunciadas pelo Governo Federal – como o aumento das alíquotas do IOF e o compulsório sobre depósitos de leasing – têm como objetivo, reduzir o ritmo de expansão dos empréstimos a um patamar inferior a 30% ao ano.

 

Segundo o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse na Comissão de Finanças e Tributação, “é para acelerar, mas em ritmo um pouco menor que 30% ao ano”. Ao comentar o desempenho recente do mercado de crédito que chegou a crescer 32% em 12 meses, Mantega classificou a velocidade de aumento das operações como “um pouco excessiva”. As medidas de restrições ao crédito têm por objetivo combater a inflação.

 

Outra decisão é a liberalização das importações. Nas ações setoriais, o ministro lembrou da desoneração tributária em impostos como a Cide que impediu o reajuste da gasolina e da PIS-Cofins, que minimizou o efeito da alta internacional no preço do trigo. Segundo o ministro, a perda do poder aquisitivo da população de menor renda é a questão mais preocupante, atualmente.

 

Por Ivan Valença

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais