Movimentação tranquila no primeiro dia de greve dos bancos

0

Sindicato diz que a greve está sendo considerada positiva (Foto: Portal Infonet)

Mesmo com o início da greve Nacional dos Bancários, deflagrada pela categoria nesta terça-feira, 27, a movimentação nas agências foi considerada tranquila. Os representantes do sindicato percorreram os bancos da Capital para conversar com os funcionários e clientes a respeito da paralisação.

Para o presidente do Sindicato dos Bancários de Sergipe, José Souza, a greve está sendo considerada positiva. “Hoje como sendo o primeiro dia de greve, estamos considerando boa por conta da adesão dos funcionários. A greve também tem a preocupação com a população, por isso, o auto-atendimento para depósito, saques e transferência está sendo disponibilizado á população”, explica o sindicalista

O cliente que se deslocou até uma agência bancária na manhã desta terça-feira, 27, já se sentiu prejudicado com a paralisação. Foi o caso da professora de educação física Arlouise Souza, que reclamou da falta de atendimento. “Soube ontem [26] do início da greve, mas cheguei ao banco bem cedo para ver se conseguia pagar o boleto da universidade. Infelizmente não há atendimento nos caixas e agora é esperar a greve acabar, já que não temos o que fazer”, lamenta a professora.

Reivindicações

A professora Arlouise Souza

A categoria reivindica o reajuste salarial de 12, 8%. “Esse valor significa a inflação mais 5% de ganho real. Queremos um piso de R$ 2 mil 287 para quem está ingressando, melhores condições de trabalho para os funcionários, além da Participação de Lucros e Resultados (PLR) de três salários mínimos”, informa Souza.

A categoria volta a se reunir em assembleia no final da tarde desta terça-feira, 27, para avaliar o primeiro dia de greve. A última greve da classe ocorreu o ano passado e durou 15 dias.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais