Movimento Antivenda da Deso dialoga sobre a privatização

0
Coletiva acontceu nesta quarta-feira, 16 (Fotos: Portal Infonet)

“Privatização irá precarizar a vida dos trabalhadores da Deso”. Foi essa uma das falas dos representantes do "Movimento Antivenda da Deso" que reuniu a imprensa nesta quarta-feira, 16, para dialogar sobre a luta do movimento contra a privatização da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso).

Segundo um dos representantes do movimento, Eduardo Barbosa, muitos trabalhadores estão apreensivos com a venda da Companhia. “Está sendo precarizado a vida de 2  mil pessoas que trabalham na Deso, que sacrificaram a vida ao longo de 50 anos. Pessoas doentes, pessoas adquirindo doença em questão dessa angustia. Chegou a um nível insustentável. Vamos permanecer contra a privatização e a precarização da água”, conta.

Ainda de acordo com o movimento, a venda da Deso não pode acontecer. “O movimento antivenda é sobre o direito da população e do trabalhador também. É um dinheiro público sendo gasto em vão e sem autorização. Como é que vão vender algo que é de vocês que estão aqui?. Eu quero deixar para a população que se privatizar a população perde, ela perde porque não tem concorrência de água, você não vai montar duas, três tubulação diferente para concorrerem entre si”, diz.

O movimento permanecerá na luta e estará dialogando com os nove núcleos da Deso nos diversos municípios sergipanos com o intuito de fortalecer o movimento e conversar com a população sobre a questão.

Consórcio

Eduardo Barbosa representante do Movimento Antivenda da Deso

O Consórcio Sanear Brasil apresentou a menor proposta para realizar os serviços técnicos especializados para a estruturação de projetos de privatização da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso). Conforme resultado do pregão eletrônico coordenado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES), aquele Consórcio propõe valor global de R$ 4,3 milhões para um serviço estimado para a licitação superior a R$ 15 milhões.

Deso

A equipe do Portal Infonet entrou em contato com a assessoria de comunicação da Deso que informou que a empresa não irá se pronunciar sobre o assunto até que haja uma posição definitiva sobre a questão.

Por Aisla Vasconcelos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais