Não Pago quer auditoria nos gastos do Transporte Público

0
Além da auditoria, Movimento pretende audiência com participação da população (Fotos: Portal Infonet)

O Movimento Não Pago quer uma auditoria popular nos gastos do transporte público de Aracaju. O pedido foi feito nesta quarta-feira, 7, quando representantes do movimento estiveram na Prefeitura Municipal de Aracaju oficializando a solicitação de uma audiência pública para debater os diversos pontos que levaram ao reajuste da passagem.

“Queremos uma auditoria para que possamos chegar ao verdadeiro valor da tarifa, inclusive sabendo o que trabalhador merece receber. Só vamos ficar sabendo disso, abrindo a caixa preta do transporte público. Já passou do tempo de conversar e levar a fundo os gastos com o transporte”, comenta Flávio Marcel de Menezes, que é um dos coordenadores do movimento, ao destacar que estudos feitos em 2013 apontaram que o valor da tarifa girava em torno de R$ 1,90.

Flávio Marcel de Menezes, que é um dos coordenadores do movimento, oficializou pedido junto à PMA

Flávio explica ainda que o movimento entende ser necessária a realização de uma audiência pública envolvendo representantes da população, do Legislativo, Executivo, Defensoria Pública, Ministério Público, e também motoristas e cobradores.  “Queremos mais esclarecimentos por parte da PMA para que ela faça a defesa no sentido mostrar os fatores que levaram ao atual valor”, conta.

Na visão do movimento, o reajuste da tarifa foi aprovado sem nenhuma análise. “No dia anterior, a SMTT disse que não havia analisado e no outro dia, o projeto de reajuste foi votado sem nenhum tipo de discussão”, afirma Flávio Marcel.

O documento protocolado na PMA é de autoria do Não Pago, Movimento Reinventar, Levante Popular da Juventude, União Sergipana dos Estudantes Secundaristas, Coletivo Um Passo à Frente, União da Juventude Comunista, Jornal Germinal, Assembleia Nacional dos Estudantes Livres, Diretório Acadêmico de Comunicação Social e Diretório Central dos Estudantes da UFS.

A assessoria de comunicação da Prefeitura de Aracaju informou que depois de protocolado, o documento com as solicitações do Não Pago, será encaminhado ao gabinete do Prefeito de Aracaju para passar por análise do prefeito em exercício, José Carlos Machado, ou do prefeito João Alves Filho, que está de férias e só retorna no dia 12.

Por Verlane Estácio

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais