Negociação não avança e bancários seguirão com a greve

0
(Foto: Arquivo Portal Infonet)

Em mais uma rodada de negociação ocorrida em São Paulo-SP nesta terça-feira, 13, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e bancários de todo o país não chegaram a um acordo e a greve que já dura oito dias, deve se estender ao longo dessa semana. De acordo com Ivânia Pereira, presidente do Sindicado dos Bancários em Sergipe, a classe patronal não aumentou sua última proposta [reajuste de 7% mais R$ 3.300 de abono] e a única coisa certa, até então, é que os atos da categoria se repetirão nos próximos dias.

“Eles [patrões] são sempre assim, vão até sua última gota. Ficam oferecendo migalhas. A última cartada da gente, caso necessário, será para os centros financeiros do banco, porque aí nenhum serviço interno poderia continuar”, sinalizou a sindicalista, em tom de desaprovação quanto à extensão da greve. Ela afirmou que na próxima quinta-feira, 15, diversos atos em frente a agências bancárias ocorrerá. Neste mesmo dia, uma nova reunião acontece em SP, às 10h.

Entenda

Os bancários entraram em greve na terça-feira, 6, em cobrança ao reajuste salarial da categoria. Eles pedem 14,74% de correção, considerando 9,74% da inflação, o os outros 5% seria o ganho real no salário dos bancários. A Fanaban fez uma contra-proposta de 5% na primeira ocasião, e 7% na última, mas um acordo ainda não foi selado. Em Sergipe, a greve já atinge mais de 70% das agências bancárias.

O Portal Infonet tentou ainda na noite desta terça-feira, 13, ouvir a Fenaban, mas não fomos atendidos. Permanecemos à disposição através do telefone (79) 2106-8000 ou por meio do e-mail jornalismo@infonet.com.br.

Por Ícaro Novaes e Raquel Almeida

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais