Nível de emprego cresce pelo 3º mês seguido

0

O número de contratações na indústria brasileira cresceu em setembro pelo terceiro mês consecutivo na comparação mensal. A alta foi de 0,4% em relação a agosto, conforme divulgou hoje, 10, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na comparação com setembro do ano passado, porém, o número de demissões no setor superou o de contratações. A taxa ficou negativa em 6,5%. De janeiro a setembro deste ano, o resultado também ficou negativo em 5,6%.

Na comparação com setembro de 2008, a queda no contingente de trabalhadores foi maior em São Paulo (-4,8%), Minas Gerais (-11,1%), nas regiões Norte e Centro-Oeste (-9,9%) e no Rio Grande do Sul (-8,6%).

Em 16 dos 18 setores pesquisados houve queda, e o maior número de demissões ocorreu nos segmentos madeira (-18,6%), meios de transportes (-13,8%), máquinas e equipamentos (-11,5%), produtos de metal (-11,2%) e vestuário (-6,9%). Os únicos resultados positivos foram nos setores de papel e gráfica (7,3%) e de fumo (3,1%).

O valor da folha de pagamento dos trabalhadores da indústria teve um aumento de 1,7% em relação ao mês anterior, revertendo o resultado negativo de agosto (-0,5%). Os resultados continuaram negativos na comparação com setembro do ano passado (-4,9%) e no acumulado do ano (–2,5%).

Agência Brasil

<!– .replace("

“,””).replace(“

“,””) –>

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais