Nível de UCO da da indústris sergipana permanece alta

0
Nível de UCO da indústria sergipana permanece acima do usual (Foto: Arquivo Infonet)

A Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) divulgou a Sondagem Industrial e a Sondagem Indústria da Construção do mês de fevereiro de 2017. Divulgou também o resultado da análise do Índice de Confiança do Empresário Industrial do mês de março de 2017. As pesquisas foram criadas pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), com o objetivo de conhecer tendências e expectativas dos empresários do setor industrial. Os indicadores apresentados nas pesquisas variam no intervalo de 0 a 100 pontos, sendo que valores acima de 50 pontos indicam evolução positiva ou otimismo, já os valores abaixo desta linha divisória, apontam evolução negativa ou pessimismo.

A Sondagem Indústria da Construção aponta que o Nível de Utilização da Capacidade de Operação (UCO) da indústria sergipana permanece acima do usual, com 67%. Contudo o nível de atividade atingiu 38,1 pontos, 3,9 pontos menor que o registrado no mês anterior e permanece abaixo da margem dos 50 pontos. Os resultados para os indicadores de expectativas foram menores se comparado ao mês anterior, demonstrando que os empresários sergipanos estão menos otimistas para os próximos meses.

De acordo com os dados da Sondagem Industrial os estoques nas indústrias somaram 53,2 pontos, 6 pontos maior que o mês anterior, mostrando que os estoques estão acima do planejado/esperado pelos empresários. As expectativas dos empresários sergipanos, para os próximos seis meses, apresentaram resultados maiores também, porém continuam abaixo da margem dos 50 pontos, indicando pessimismo para os próximos meses. A exceção foi para o item Quantidade Exportada que somou 40,0 pontos no mês em análise, 12,3 pontos menor que o registrado no mês de janeiro de 2017.

A análise do ICEI – Índice de Confiança do Empresário Industrial, do mês de março de 2017, mostra uma redução da confiança dos empresários sergipanos, uma vez que o índice atingiu 49,0 pontos, ficando abaixo da linha divisória e 2,3 pontos abaixo do registrado no mês anterior. Já o indicador de expectativas (para os próximos seis meses) registrou retração de 1,2 pontos, o indicador mantém-se acima da linha dos 50 pontos, revelando que as perspectivas para os próximos seis meses continuam positivas. Os empresários mostraram-se otimistas também quanto às Expectativas da Economia Brasileira e da Empresa, uma vez que os indicadores ficaram acima da margem dos 50 pontos.

Fonte: Unicom/Fies

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais