Nunca se pagou tanto imposto no Brasil

0

Segundo projeções da equipe econômica, a soma de todos os impostos e contribuições recolhidos pela União em 2005 somarão R$ 488 bilhões e 500 milhões, 25,09% do PIB, mais de dois pontos porcentuais acima do que no primeiro ano do mandato do presidente Lula. Em 2006, pelas estimativas do Congresso, essa mesma carga subirá para 25,4%.

 

Ambos os números são recorde absoluta na comparação com os governos anteriores. Na gestão de Fernando Henrique Cardoso, por exemplo, a carga tributária subiu de 21,66% do PIB em 1999 para um pico de 23,91% em 2002. Na administração Lula, o processo de alta continua a pleno vapor, com a carga tendo partido de 23,01% do PIB em 2003 ou R$ 358,1 bilhões e devendo chegar a R$ 589,1 bilhões em 2006.

 

O resultado só não é pior porque, nas projeções da carga, os técnicos continuam utilizando um valor de PIB com crescimento real de 3,4% em 2005, enquanto o mercado já trabalha com uma taxa mais modesta de 2,6%.

 

Por Ivan Valença

Comentários