O problema é parar

0

Uma grande rede de fast-food gaba-se de realizar um trabalho social exemplar com seus funcionários, que inclui permitir a eles comerem o que quiserem, mesmo o produto mais caro, na hora que bem entenderem. A única condição exigida pela empresa é que o funcionário não esteja fazendo nada na hora. O problema reside justamente aí: os funcionários não param. Diante da grande procura, são bastante requisitados e, mesmo que eventualmente não haja clientes, têm que obrigatoriamente estar desenvolvendo outras atividades dentro da loja. Resultado: não sobra hora para comer! Responsabilidade social não é isso.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais