Obras da termoelétrica de Sergipe terão início na quarta

0
A usina terá investimentos de mais de R$ 5 bilhões (Foto: ASN)

A Usina Termoelétrica Porto de Sergipe que terá sua pedra fundamental lançada na próxima quarta-feira, dia 28, conta com benefícios fiscais e locacionais do Governo do Estado, previstos no Programa Sergipano de Desenvolvimento Industrial (PSDI). O Complexo Termoelétrico de Sergipe vai abranger a Ute Porto Sergipe I, a Ute Governador Marcelo Déda e Ute Laranjeiras na área do antigo pólo cloroquímico, na Barra dos Coqueiros.  A usina que terá investimentos de mais de R$ 5 bilhões é a primeira do complexo de Geração de Energia Governador Marcelo Déda e será a maior obra de infraestrutura no Nordeste.

Com uma capacidade de produção de energia de 1,5 gigawatts (GW), o que corresponde a metade da energia gerada pela hidroelétrica de Xingó, o investimento da Golar/Genpower e a Exxon Mobil vai gerar cerca de 3 mil megawatts de energia e 1.700 empregos diretos em Sergipe, só nesta primeira fase.  O complexo de Geração de Energia Governador Marcelo Déda vai consolidar o estado como produtor de energia, já que Sergipe produz também outras fontes energéticas como petróleo, gás natural, etanol, biomassa e energia hidroelétrica e eólica, além de atrair outros investimentos industriais para a área do complexo de geração de energia.

Os investidores do grupo Gen Power ja reforçaram a possibilidade de ampliação do projeto até 2, 9 GW. “Desenvolvido, primeiramente, com o projeto Porto de Sergipe, que é de 1,5 gigawatts (GW), a nossa ideia é que, entre 2017 e 2018, possamos colocar também os outros dois projetos, o Laranjeiras e o Governador Marcelo Déda. No final, esse projeto será implementado com 2, 9 a 3 GW de energia, colocando a termoelétrica de Sergipe como a 7ª maior do mundo”, declarou o presidente da GenPower, Marcos Grecco, confirmando que a unidade de Sergipe viabilizará o desenvolvimento de uma cadeia, que vai além da termoelétrica. De acordo com ele, os investimentos não estão focados apenas nesse empreendimento, mas em transformar Sergipe em uma cadeia de gás. “Sergipe é um estado com vocação de energia muito grande, e esse projeto vai atrair outros empreendimentos, oferecer confiança pela segurança energética que o estado terá”, afirmou.

A implantação das termoelétricas vai promover o fortalecimento do Porto de Sergipe, por onde será feita a importação do gás natural. A previsão é que as obras durem 36 meses e que, em 2019, a Usina Porto de Sergipe já esteja pronta, sendo que, entrará em plena operação em janeiro de 2020, como previsto no projeto inicial. Desde 2013, a GenPower discute com o Governo do Estado uma alternativa para implantar uma unidade de geração de energia em Sergipe. As tratativas evoluíram e culminaram com o sucesso alcançado no Leilão A-5 de Energia de abril de 2015, que ensejou a futura implantação da Usina Termoelétrica Porto de Sergipe. O governador Jackson Barreto participou da cerimônia de assinatura de acordo entre as empresas Golar/Genpower e a Exxon Mobil para fornecimento de gás natural para a Usina Termoelétrica Porto de Sergipe. O evento, realizado no Rio de Janeiro, foi um passo significativo para a implantação da UTE Porto de Sergipe.

O secretário do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), Chico Dantas, destaca que esse investimento vai modernizar e preparar o estado para o futuro, proporcionando mais empregos para as novas gerações, e garantir, acima de tudo, a produção de energia limpa. “O nosso estado tem uma ótima infraestrutura, gás, estrada, porto, além do esforço do governo na atração do empreendimento”, concluiu.

Fonte: Sedetec

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais