Oliveira Júnior destaca crescimento da economia sergipana

0

Evento aconteceu na manhã desta sexta-feira, 22 no Hotel Mercuri (Fotos: Portal Infonet)

O palestrante da 3ª edição do Café com Negócios da Associação Comercial de Sergipe (Acese) nesta sexta-feira, 22 foi o secretário de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão, José de Oliveira Júnior. Ele falou sobre o tema: “Cenários da economia sergipana e o desenvolvimento público”. Na ocasião, ele anunciou que está sendo contratada uma empresa de consultoria com a finalidade de acompanhar o Produto Interno Bruto (PIB) de Sergipe mensalmente.

“Em 2007, Sergipe teve crescimento superior à região Nordeste e ao Brasil e em 2008, sob impactos da crise econômica, a taxa de crescimento ficou abaixo da esperada. A produção de Xingó afetou negativamente. Em 2009 e 2010, dados preliminares apontam a retomada de crescimento e em 2010 pode ter sido o melhor de toda a série histórica em aumento do PIB”, explica destacando que os dado de Sergipe devem ser comparados com o Rio Grande do Norte, por conta da proximidade e dos índices semelhantes.

Alexandre Porto (presidente da Acese) acompanha palestra de Oliveira Júnior

Oliveira Júnior informou ainda que a produção de petróleo no estado voltou a crescer. “Como novos poços em terra, poderemos alcançar a produção de 1,5 milhões de barris por dia com uma perspectiva de geração de empregos, que podem chegar a 200 empregos até 2012, com contratações a partir de outubro deste ano [2012]”, enfatiza o secretário do Planejamento, Orçamento e Gestão.

Indicadores

O palestrante mostrou ainda aos participantes do Café com Negócios, que em 2006, a coleta de esgoto era de 30,27% e em 2009, de 43,40%, ocupando o primeiro lugar no ranking da região Nordeste. A coleta de lixo, que apresentou percentual de cobertura de 75, 70% passou a ser de 85,90% em 2009. O acesso a telefone era de 62,425 EM 2006 e em 2009, 81,40%.

A rede elétrica passou de cobertura de 97, 32% em 2006 para 99,40% em 2009, computadores, de 12,54% para 25, 60%, filtro de água, passou de 51,89% para 50,10% [o que é considerado bom porque demonstra que mais gente está tendo acesso à rede de água]. Geladeira passou de 81,60% em 2006 para 90,20% em 2009 e o fogão, de 97,8% para 98,20%.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais