Orgãos encontram irregularidades em supermercados

0

Representantes dos orgãos de defesa
Os órgãos de defesa do consumidor – Procon, Ministério Público, Delegacia dos Direitos do Consumidor, OAB-SE, Inmetro e Vigilância Sanitária – começaram a fiscalização nos supermercados de Aracaju nesta sexta-feira, 18. A ação conjunta está verificando o prazo de validade e a identificação dos produtos, a segurança dos brinquedos – muito vendidos na época de natal – e o cumprimento das ofertas anunciadas nos encartes. 

Algumas irregularidades foram encontradas nos supermercados, como confeites de bolo com prazo vencido, sabãos de coco  sem autorização de venda e sacos de feijão com embalagem avariada. “Os produtos foram apreendidos e serão levados para análise em laboratório”, afirma a gerente de Saneantes e Cosméticos da

Jacklene aponta irregularidade no pacote de feijão
Vigilância Sanitária de Aracaju, Jacklene Almeida.  “O objetivo é saber se esses produtos oferecem risco aos consumidores. É importante que os clientes olhem a validade e o registro do produto antes de adquiri-lo”, completa.

No caso do sabão de coco, a irregularidade é mais grave. “Antes de colocar os produtos nas prateleiras, os supermercados precisam verificar se o produto tem registro de fabricação e venda”, diz. “Como o produto irregular é fabricado na Bahia, iremos enviar um expediente para a vigilância sanitária do Estado e esperar que eles notifiquem o fabricante e tomem as medidas necessárias. O supermercado que adquiriu o produto sem verificar a autorização também irá ser notificado e se a incidência persistir, poderá haver aplicação de multas e cancelamento de licença, isso vai depender da gravidade da infração”, completa.

Sabão de coco sem autorização de funcionamento e venda
Também foi encontrado um pedaço de carne que apresentava uma coloração diferente da recomendada. “A carne boa para consumo é vermelha e corada. Se ela estiver meio esverdeada, como é o caso desse produto, o cliente pode pedir que o supermercado retire a parte indesejada”, afirma Adalberto Gomes, da Vigilância Sanitária de Aracaju.

A assistente administrativa Francisca Santos disse já ter encontrado um pedaço de carne com coloração arroxeada. “Eu levei a carne para casa e só percebi que estava ruim quando olhei a parte de baixo. Só não voltei ao supermercado para reclamar porque morro longe, na Barra dos Coqueiros”, afirma. Ela atenta para o cuidado na hora de comprar qualquer produto. “Hoje em dia, eu olho a validade, a cor do produto e o fabricante”, conta.

Adalberto Gomes mostra carne com extremidades esverdeadas
Em relação aos brinquedos, o gerente Executivo de Metrologia e Qualidade do ITPS, Miguel Ângelo Seixas, afirmou que os fabricantes precisam informar a faixa etária recomendada ao produto e apresentar um selo que comprove a segurança do brinquedo. O ITPS também ficou responsável por fiscalizar os produtos pré-embalados e verificar se eles possuem a quantidade indicada na embalagem.

Filas

Cliente dos supermercados há muitos anos, a assistente administrativa Francisca Santos reclama que já esperou mais de uma hora para adquirir os produtos. “No final do ano, as filas ficam enormes por causa das festas de natal e ano novo. Os supermercados precisam tomar providências para aumentar o número de atendentes e diminuir o tempo de espera nas filas”, afirma.

Francisca Santos reclama das filas
A promotora de justiça Euza Missano disse que esse problema está sendo observado pelos órgãos. “Abrimos um procedimento para exigir que os supermercados atendam aos clientes em um prazo máximo de 15 minutos”, informa.

Consciência do consumidor

Antônio de Pádua, diretor da Vigilância Sanitária de Sergipe, conta que muitas pessoas encontram produtos fora de validade e resolvem o problema com o supermercado sem notificar os órgãos de fiscalização. “Sempre que for encontrada alguma irregularidade, os consumidores precisam ir aos órgãos de defesa e registrar a reclamação para garantir que esses problemas não ocorrem novamente”, diz.

Neste sábado, 19, também será feita a fiscalização nos supermercados dos shoppings da cidade. Os orgãos de defesa só retornarão às atividades depois do recesso de natal e ano novo. “A intenção é fiscalizar todos os supermercados de Aracaju”, afirma a diretora do Procon, Maria Gilsa Brito Santos.

Os clientes podem tirar dúvidas e fazer reclamações através do telefone da Vigilância Sanitária: (0xx79) 2106-9766.

Por Carla Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais