Pais lotam o centro em busca de presentes para crianças

0
Papais e mamães nas compras avulsas no centro comercial (Foto: Portal Infonet)

Quem foi ao centro comercial de Aracaju nesta terça-feira, 11, se deparou com um tumulto atípico para um início de semana. Mas a concentração de pessoas ficou restrita às lojas infantis. Isso porque a menos de 24 horas do feriado de Nossa Senhora Aparecida [padroeira do Brasil], quando se comemora simbolicamente o dia das crianças, muitos consumidores aproveitaram as ofertas para garantir os presentes da garotada. O movimento foi tanto que tem loja garantindo portas abertas no feriado.

Entretanto, não é novidade nenhuma para os comerciantes, empresários e até mesmo consumidores, que o brasileiro sempre deixa os seus afazeres para a famosa ‘última hora’. Neste ano de 2016, tem muitas mamães e papais reclamando dos preços, mas mesmo assim, não deixam de levar alguma lembrancinha para os filhos. “Tem que levar, né? Está caro, não tem promoção, mas os meninos sempre pedem. O que coube no orçamento eu estou levando”, explicou Eliene, mãe de três meninos. A matriarca explicou ainda que esperava uma promoção nos últimos dias de venda, mas ficou decepcionada. “Justamente por isso deixei para vir de última hora. Mas não valeu muito a pena”, lamentou.

Eliene garantiu presente para os três filhos, mas reclamou dos preços

Mas a tarde no centro comercial de Aracaju também foi de oportunidade. Tanto para os comerciantes, quanto para os consumidores. Ambulantes, em cada esquina, a todo momento surgiam com brinquedos mais simples, baratos, e que literalmente ‘voaram’ em alguns minutos. Esse tipo de compra foi uma das preferidas pelos pais que tiveram como ordem, economizar nesse dia das crianças.

Já o garoto Pedro Eduardo, por exemplo, foi com a mamãe em uma das lojas no centro e ele mesmo escolheu seu presente. A mãe, Patrícia, não retrucou. “Os desejos do filho a gente sempre faz um esforço para realizar”, ri. Na opinião dela, os preços não estão abusivos. “Eu acho que tá bom. É sempre nessa faixa mesmo. O ruim é a fila do caixa”, brincou.

Lojas

Apesar do movimento positivo nesta terça-feira, os comerciantes não sabem ao certo se o período terá um saldo positivo para os cofres. De acordo com o gerente de uma das lojas, Robério Silva, os lojistas aguardavam esse movimento por um período de cinco dias, como o comum de anos anteriores. “Então nós não notamos um movimento nos dias anteriores e só agora que a clientela apareceu em peso. É tanto que decidimos abrir as portas amanhã [no feriado] para quem não pôde vir hoje”, explicou.

Pedro, com o aval da mamãe, escolheu o presente que quis

Lojas estiveram lotadas durante a terça-feira

Segundo Robério, como os consumidores têm pesquisado bastante antes de efetuar a compra, a loja sob sua gerência, por exemplo, tem baixado os preços para atrair esse público. “É uma forma de tentar superar a crise. Algumas promoções de momento, que acabam levando o cliente a entrar aqui”, acrescentou.

Por Ícaro Novaes e Verlane Estácio

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais