Paralisação dos servidores do Fisco continua hoje

0
Paulo relata reivindicações (Fotos: Arquivo Portal Infonet)

A paralisação dos servidores do Fisco continua nesta quinta-feira, 27. Eles estão com os braços cruzados desde ontem e pedem melhorias nas condições de trabalho. Segundo o presidente do Sindicato do Fisco do Estado de Sergipe (Sindifisco), Paulo Pedrosa, os trabalhadores voltam ao serviço a partir desta sexta, 28, e vão colocar em prática a operação ‘padrão’, na qual pretendem trabalhar apenas dentro das condições fornecidas pelo estado. “Queremos que o governo veja que a estrutura é deficiente”, alega Pedrosa.

O presidente do sindicato relata que a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) não abre diálogo com a categoria e que o secretário apenas se pôs a disposição para conversar com o Sindifisco no início deste ano.

A respeito de uma das reivindicações da categoria, que pede segurança nos postos de trabalho, Paulo Pedrosa relata que, ao contrário do que foi informado ontem pela assessoria de comunicação da Sefaz, a secretaria é responsável por esse quesito, pois conta com uma Companhia Fazendária, ou seja, um grupo de policiais militares que atuam vinculados ao órgão. Porém, ele acrescenta que o efetivo não atende às necessidades dos trabalhadores.

Categoria se manifestoui nesta quarta, 26

“Inclusive, a própria secretaria pagava diária a esses policiais, que agora estão desestimulados porque o valor foi cortado. Eles também não recebem auxílio alimentação”, argumenta o membro do sindicato.

A última reclamação do Sindifisco é que a Sefaz não anistia as multas geradas pela justiça por conta de greves instauradas pela categoria em alguns anos. A alegação do presidente do sindicato é que, o secretario da Fazenda concordou em anistiar as cobranças judiciais, mas que não houve execução da promessa.

“Todos os anos o estado tem realizado o refinanciamento de Dívidas e Débitos, o chamado REFIS, de dívidas fiscais. Os sonegadores têm recebido do governo a redução de 95% da multa se pagar o valor à vista, mas para o sindicato o governo não negocia a multa”, alega Pedro.

Sefaz

O Portal Infonet tentou ouvir a assessoria de comunicação da Sefaz, mas não obteve êxito. Enviamos e-mail com pedido de esclarecimentos e aguardamos retorno. Nos mantemos a disposição através do telefone (79) 2106-8000 e do e-mail jornalismo@infonet.com.br.

Por Monique Garcez

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais