Petrobras anuncia venda de 11 campos terrestres do Polo Carmópolis

0

A Petrobras anunciou nesta sexta-feira, 23, a venda de 11 campos de produção terrestres, com instalações integradas, do Polo Carmópolis, localizados em diferentes municípios de Sergipe.

De acordo com a Petrobras, o Polo Carmópolis compreende além das 11 concessões de produção terrestres, acesso à infraestrutura de processamento, logística, armazenamento, transporte e escoamento de petróleo e gás natural.

O Polo possui quase 3.000 poços em operação, 17 estações de tratamento de óleo, uma estação de gás em Carmópolis, aproximadamente 350 km de gasodutos e oleodutos, além das bases administrativas de Carmópolis, Siririzinho e Riachuelo.

Também fazem parte do Polo Carmópolis, o Polo Atalaia, que contém o Terminal Aquaviário de Aracaju (Tecarmo), uma UPGN e uma estação de processamento de óleo; o Oleoduto Bonsucesso-Atalaia de 48,6 Km, que escoa a produção de óleo das concessões até o Tecarmo; e todas as instalações de produção contidas no ring fence das 11 concessões, além da titularidade de alguns terrenos.

A produção média do Polo de janeiro a setembro de 2020 foi de cerca de 10 mil barris de óleo por dia e 73 mil m3/dia de gás. A Petrobras é a operadora nesses campos, com 100% de participação.

Segundo informações do diretor de Relacionamento Institucional da Petrobras, Roberto Ardenghy, o anúncio significa o início de uma nova fase para a região. “Esse anúncio permitirá que em breve, uma nova empresa ou grupo de empresas possam fazer investimentos com foco específico nesses ativos, fazendo com que se tornem ainda mais produtivos. Para a economia local, isso significa mais competitividade, mais geração de empregos e maior arrecadação de impostos. Para a Petrobras, é mais um passo importante na estratégia de concentrar seus recursos em projetos nos quais apresenta vantagem competitiva e obtém maior retorno”.

O diretor explicou ainda que esse anúncio não significa o fim da atuação da companhia no estado de Sergipe. “A Petrobras segue avaliando oportunidades de acordo com seu foco em águas profundas e ultraprofundas. Em Sergipe, por exemplo, a empresa realizou testes de longa duração na área de Farfan, em águas profundas, com bons resultados. Seguimos trabalhando para viabilizar o desenvolvimento desta área no menor prazo possível por meio de parcerias com outras empresas”, diz Ardenghy.

Com informações da Petrobras

 

Comentários