Petrobras investiu R$ 518 milhões em projetos sociais e ambientais em 2005

0

A Petrobras é a empresa brasileira que mais investe em projetos sociais e ambientais. Isso foi comprovado através do seu Balanço Social e Ambiental 2005, que revela que, de janeiro a dezembro do ano passado, o investimento total em projetos sociais, ambientais, esportivos e culturais atingiu a marca dos R$ 518 milhões e foi distribuído por todos os estados da Federação. Esses recursos superam em 57% os R$ 330 milhões aplicados em 2004 nesse mesmo segmento.
Além de projetos externos, foram aplicados cerca de R$ 1,2 bilhão somente em
investimentos operacionais em Meio Ambiente em 2005. O balanço foi divulgado ontem em São Paulo pelo gerente de responsabilidade social  da estatal, Luis Fernando Nery, e pelo diretor-presidente da Petroquisa, José Lima de Andrade Neto.
A coletiva aconteceu à tarde, no hotel Transamérica, durante almoço com a imprensa de
todo o país. Ele destacou que a Petrobras recebeu em 2005 um total de 3,8 mil projetos
para a área social e aprovou um total de 755. Os projetos são, em sua maioria,
encaminhados por ONGs e instituições outras, conforme balanço feito por Nery, que
participou como palestrante da Conferência Internacional do Instituto Ethos.  
A base para estruturação do Balanço Social e Ambiental da Companhia – e também paradigma no campo da responsabilidade social e ambiental – é o Pacto Global da ONU (Organização das Nações Unidas). A Petrobras aderiu ao Pacto Global em outubro de 2003.
O balanço foi elaborado em torno dos temas Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e Transparência, o Pacto Global (The Global Compact) é um acordo de livre adesão de empresas de todo o mundo que tem por finalidade disseminar a prática de seus dez princípios no meio empresarial internacional. 
A publicação tem por objetivo alcançar grande abrangência ao utilizar como base de dados diversos indicadores, tanto internacionais, como Dow Jones Sustainability Index e GRI (Global Reporting Sustainability), quanto nacionais – Ethos, Ibase, CEBDS (Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável e Ethos-IBP (Instituto Brasileiro de Petróleo).
 
Ações ambientais
A proteção ao meio ambiente se tornou requisito para os contratos com a Petrobras. Agora, fornecedores só participam de licitações se obtiverem um grau mínimo na avaliação ambiental do Manual de Gestão de Segurança, Meio Ambiente e Saúde (SMS).
Para aumentar a eficiência energética e diminuir o consumo de petróleo, gás natural e
derivados em suas operações e reduzir a emissão de gases causadores do efeito estufa, a
Companhia desenvolve, há mais de dez anos, o Programa Interno de Conservação de Energia. Em 2005, a diminuição foi equivalente a 2.700 barris de petróleo por dia, o que gerou uma economia R$ 30 milhões.
Outro fato relevante é que, mesmo face ao aumento de produção, o volume total de óleo
vazado nas instalações da Petrobras, no Brasil e no exterior, foi de 269 metros cúbicos,
um dos mais baixos da série histórica iniciada em 2001, quando vazaram 2.619 metros
cúbicos. Na área de efluentes, os esforços estão direcionados para o reuso de água,
principalmente em refinarias onde o cenário de disponibilidade hídrica aponta para
situações mais críticas de escassez.
O Programa Petrobras Ambiental, por sua vez, contempla projetos que estão em execução em todas as regiões do Brasil, alcançando os biomas da Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica e Pantanal. As ações estão voltadas às bacias hidrográficas, ecossistemas e paisagens. Os projetos da primeira seleção pública já apresentam resultados consideráveis. A área de influência direta abrange cerca de 250 municípios, com um público indiretamente atendido da ordem de 20 milhões de pessoas. Aproximadamente cinco mil pessoas trabalham na execução dos projetos selecionados.
Os investimentos da Petrobras holding em projetos ambientais, no exercício de 2005,
totalizaram R$ 36.212.962,72. No Sistema Petrobras, alcançaram R$ 44 milhões. Esse
desempenho revela crescimento em relação ao total aplicado no exercício anterior, que foi da ordem de R$ 17 milhões.


Ações sociais
O apoio a ações sociais, culturais e esportivas vem ganhando espaço crescente na pauta de investimentos: os aportes a estes projetos, em 2005, alcançaram R$ 473,7 milhões. Tal cifra representa um acréscimo de 51,5% em relação ao total aplicado em 2004. Se comparado com os aportes em 2003, o crescimento chega a 63%. 
A título de exemplo, vale lembrar que o Programa Petrobras Fome Zero, criado em setembro de 2003, deverá chegar ao final deste ano totalizando mais de R$ 303 milhões investidos. Por meio de seleção pública, novos projetos são implantados com a atuação direta das populações envolvidas e pretendem transformar a realidade das comunidades mais pobres do país, permitindo que elas possam se inserir com dignidade na sociedade brasileira. Estima-se que o Programa Petrobras Fome Zero deverá alcançar quatro milhões de pessoas atendidas diretamente, de seu início até dezembro de 2006.
 
Cultura e Esporte
O somatório de investimentos em projetos culturais da Petrobras Holding, em 2005,
alcançou R$ 244 milhões, contra R$ 146,6 milhões em 2004, indicando um crescimento de 66,4%. Entre os destaques nessa área, pode-se citar o Programa Petrobras Cultural, que acolhe projetos de cinema, música, artes cênicas, artes visuais, patrimônio imaterial,
memória das artes e apoio a museus, arquivos e bibliotecas desenvolvidos em todo o
território nacional.
Por sua vez o Programa Petrobras Esportes patrocina modalidades como handebol e surfe, incluindo campeonatos de âmbito nacional e internacional. O apoio à Fórmula 1 também é utilizado como laboratório de novos produtos, como a gasolina Podium. Os investimentos em patrocínios esportivos da Petrobras em 2005 somaram R$ 25,8 milhões.

Comentários