Petroleiros aderem a greve e bloqueiam entrada da estatal em Aracaju

0
Petroleiros bloqueiam entrada da sede administrativa na capital (Foto: Portal Infonet)

Os funcionários da Petrobras em Sergipe também aderiram a greve nacional desta sexta-feira, 14. Os petroleiros se reuniram em frente a sede administrativa da estatal que fica no bairro Siqueira Campos, na capital, bloqueando a entrada de funcionários.

Além de lutar contra a Reforma da Previdência e contra os cortes de verbas das universidades públicas, a categoria luta contra a privatização da Petrobras.

O diretor do Sindicato Unificado dos Trabalhadores Petroleiros, Petroquímicos, Químicos e Plásticos nos Estados de Alagoas e Sergipe (Sindipetro), Alealdo Hilário, conta que em Sergipe foi descoberto em 2016 a Seap (Sergipe em Águas Profundas) com seis blocos produtivos (Monte Alegre, Barra dos Coqueiros, Maruim, Moita Bonita e Farfan).

“Aqui em Sergipe a direção diz que os campos estão maduros e que não tem perspectiva de produção, e por isso estão fechando algumas unidades e transferindo funcionários para outros estados, sendo que quando operacionalizados esses campos vai aumentar a produção de Sergipe e Alagoas consideravelmente, então não há motivos para fechar unidades e transferir funcionários”, aponta.

Todas as unidades da Petrobras em Sergipe estão paralisadas e só voltam a funcionar normalmente amanhã, 14. De acordo com a programação, os petroleiros participarão do ato unificado que acontece a tarde na Praça General Valadão no Centro de Aracaju.

“Sairemos em caminhada do Centro até a Orla de Atalaia. Nosso objetivo é que o Governo Federal se sensibilize e reveja essas questões tão prejudiciais para nós brasileiros”, finaliza o diretor.

Petrobras

Em função da mobilização desta sexta-feira, 14, a Petrobras informa que, em algumas unidades operacionais, não houve troca dos empregados que trabalham em regime de turno. A companhia tomou todas as medidas para garantir a continuidade da produção de petróleo e gás, o processamento em suas refinarias, bem como o abastecimento do mercado de derivados e as condições de segurança dos trabalhadores e das instalações.

Por Karla Pinheiro

A matéria foi alterada às 13h43 do dia 14/06 para acréscimo de nota da Petrobras

Comentários