Planejamento é fundamental na hora de organizar uma viagem

0
Viagens devem ser programadas com pelo menos seis meses de antecedência (Foto: PRF)

Esse ano a maioria dos feriados nacionais caem em dias de semana e boa parte deles serão feriados prolongados. Por conta disso, muita gente aproveita os dias de folga para viajar. Profissionais da área recomendam as pessoas interessadas em viajar este ano que se planejem para não ficar endividadas.

O proprietário de uma agência de turismo em Aracaju, Welisson Almeida, afirma que todo mundo pode viajar, basta se planejar. A primeira coisa a ser feita, segundo Wellison, é definir em qual feriado vai viajar. “Recomendamos que as pessoas escolham a data da viagem e depois escolham o destino. Para quem tem uma condição financeira mais apertada a sugestão é se programar para os feriados do final do primeiro semestre e feriados que acontecem no segundo semestre porque aí dá tempo suficiente para se programar e pagar parcelado”, orienta.

Welisson Almeida sugere que as pessoas planejem suas viagens com antecedência de seis meses (Foto: Infonet)

Welisson recomenda que a viagem esteja paga na data do embarque e que seja feita uma reserva com os gastos durante a viagem. Essa é uma forma de evitar endividamento, especialmente no cartão de crédito. “Geralmente nossos clientes compram parcelado e quando chega o dia de viajar já está tudo pago, e o valor da parcela do cartão que pagaria naquele mês ele se programa para usar com as despesas. Tem gente que se esforça para pagar a viagem a vista e utiliza o cartão com as despesas durante a viagem, também é viável. O que não recomendamos é comprar a viagem em cima da hora, parcelar para várias vezes no cartão de crédito e ainda usar o cartão na viagem ou fazer um empréstimo por não ter feito um planejamento”, aponta.

Antecedência

As viagens devem ser planejadas de acordo com o orçamento e disponibilidade de cada um. A orientação é que as pessoas comecem a pesquisar pelo menos seis meses antes, em especial quando é preciso comprar passagem área. “Os hotéis são mais fáceis de conseguir com preços melhores, mas as passagens aéreas oscilam muito, principalmente saindo de Aracaju que tem a malha área mais limitada, é mais difícil conseguir um preço bom. Uma sugestão, a depender do destino, é sair de Salvador, as vezes o preço cai 40% a 50%. Essa é uma sugestão principalmente para quem quer viajar numa época mais cara”, sugere.

Muitas pessoas optam pelas agências de turismo para comprar pacotes de viagens, mas é possível viajar por conta própria. O importante é tentar otimizar a viagem e buscar informações sobre o destino. “A pessoa deve pesquisar os preços e quando for escolher o local para se hospedar deve levar em conta a logística do local em relação a transporte, translado hotel aeroporto, passeios e pontos que podem dificultar e encarecer a viagem. O ideal é pesquisar para saber se alguma agência oferece aquele pacote, ver se o preço é atrativo para o serviço e tentar fazer seus orçamentos individuais para ver o que vale mais a pena. Se os valores não forem muito diferentes, recomendo ir pela agência porque oferece todo o suporte”, aconselha.

Seguro

Outro ponto importante é a compra dos seguros viagens vendidos pelas agências de turismo. Welisson explica que especialmente para as pessoas que não possuem planos de saúde com cobertura nacional é importante comprar o seguro. “Os ônibus de turismo oferecem um seguro viagem e tem um seguro opcional que é vendido especialmente para quem não tem plano de saúde, porque o seguro viagem pode ter a cobertura médica e odontologia, e também cobre despesa com bagagem, assalto, morte e invalidez. Por dia o cliente consegue pagar cerca de R$ 5 a R$ 7 dentro do país, valor pequeno perto do benefício que pode trazer”, diz.

Por Karla Pinheiro

Comentários