Poço Redondo sofre com ‘Seca Verde’

0

 Seca gera 70% de perda na produção do Alto Sertão sergipano

 Poço Redondo sofre com ‘Seca Verde’

 Povoado de Santa Rosa do Ermírio tem uma hora de água por semana

 Sertanejos têm que decidir entre pagar dívidas e salvar o gado

 Galeria de Fotos

 Galeria de Vídeos

BImagem de Satélite da Região de Poço Redondo
Os satélites que rastreiam Sergipe identificam em Poço Redondo vários pontos verdes. No entanto esse não é um sinal de que o lugar não está seco, e sim uma ilusão, que esconde um forte período de estiagem, o que a população local chama de ‘Seca Verde’. As chuvas desse ano foram muito dispersas, insuficientes para armazenar água, mas o bastante para deixar as plantas esverdeadas.

“Só há uma estação meteorológica, que coleta as informações no município. Ou seja, se chover naquele local Brasília entende que choveu no município todo”, diz o secretário de Agricultura de Poço Redondo, José Fernandes da Silva. A prefeita da cidade, Iziani Pionora supõe que por essa situação o reconhecimento do estado de emergência pelo Governo Federal deve demorar, prejudicando os agricultores que esperam receber o ‘seguro-safra’.

Veja a Galeria de Imagens da série “Seca Verde” 

A pequena propriedade de Dona Izabel fica no povoado de Sítios Novos, em Poço Redondo
O município, que fica a 184 km da capital, teve 98% da produção agrícola de milho e feijão perdida. Dona Izabel Vieira, 53, moradora do povoado Sítios Novos, não conseguiu colher nada esse ano, e está sobrevivendo da venda do leite das poucas cabeças de gado que cria. “A gente viu que já não dava mais pra colher de uns dois meses pra cá. Plantamos, mas o milho ficou fraco, e o feijão nem deu pra plantar”, explica Dona Izabel.

Mesmo com as dificuldades, a agricultora que teve dez filhos e ainda mora com quatro deles, não pensa em se mudar. “Quando a gente se muda para procurar algo melhor acaba não achando. Tudo é a mesma coisa, todo ano”, relata Dona Izabel, acostumada com vários anos de período de estiagem. Uma das soluções vista pela Prefeitura para eventuais perdas de safra, como nesse ano, é o plantio de oleaginosas para produção de biodiesel.

Veja o Depoimento de Dona Izabel


 

Biodiosel

A prefeita fala que está incentivando as comunidades a plantar mamona e girassol, duas plantas oleaginosas que se adaptam bem à região. “A gente sabe que agora estão incentivando esse tipo de plantio para produzir biodiesel. A Petrobras e a Secretaria de Planejamento do Estado já nos procuraram e nós estamos passando essa orientação para as comunidades. Ano que vem esperamos já ter esse tipo de cultura como uma alternativa para vender na estiagem”, diz a prefeita.

Iziani Pionora, prefeita de Poço Redondo
Além dessa saída, o desenvolvimento sustentável, pregado pela prefeita, é esperado com a ampliação da adutora e a vinda de água para irrigação e criação de animais. Na quinta-feira, 8, os prefeitos dos municípios pertencentes ao Alto Sertão se reuniram em Glória para receber as informações sobre as obras de duplicação. Em Aracaju, a Deso anunciou a compra de quatro novas bombas para atender o Sistema Integrado do Alto Sertão.

A licitação para aquisição está em fase final e a substituição deve acontecer dentro de dois meses. As bombas devem ajudar na distribuição de água pela adutora através dos povoados, como o de Santa Rosa do Ermírio, dis. A adutora da Serra do Boi, que abastece o povoado, é responsável pela distribuição também nas localidades vizinhas, como Pedro Alexandre na Bahia.

por Ben-Hur Correia e Raquel Almeida

Comentários