Política de Desenvolvimento Produtivo terá impacto positivo para indústria

0

Jorge Santana
A nova política industrial que o Governo Federal anunciou nesta segunda-feira, 12, no auditório do BNDES, no Rio de Janeiro, com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi recebida com grande expectativa pelos agentes econômicos e pelos governos estaduais. Presente à cerimônia, o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), Jorge Santana, destacou os aspectos regionais presentes na política. Batizada de Política de Desenvolvimento Produtivo (PDP), a iniciativa prevê um investimento de R$ 251,6 bilhões em 25 setores da economia entre 2008 e 2010.

 

Desse total, R$ 210,4 bilhões virão do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) e do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC). O Governo Federal também apresentou medidas de desoneração tributária e de depreciação acelerada de investimentos, totalizando uma renúncia fiscal de R$ 21,6 bilhões até 2010.

 

Para o secretário Jorge Santana, medidas de desoneração tributária e de incentivo à pesquisa e desenvolvimento (P&D) nas empresas são sempre bem vindas. “Elas contribuem diretamente para elevar a competitividade do conjunto da economia”, ressaltou. Segundo ele, a expectativa é grande para Sergipe. “Principalmente porque contempla como prioritárias importantes cadeias produtivas de Sergipe, como têxtil e confecções, construção civil, calçados, bioetanol, petróleo e gás, agroindústria e tecnologia da informação”, afirmou.

 

Outro ponto que o secretário de Desenvolvimento Econômico destaca na política é a regionalização, através da desconcentração espacial da produção. “Neste capítulo será dada ênfase ao programa de Zonas de Processamento de Exportações e aos arranjos produtivos locais, justamente dois dos componentes da política de desenvolvimento econômico de Sergipe”, afirmou Jorge Santana.

Fonte: ASN

 

Comentários