População de Indiaroba reclama de taxa de iluminação pública

0
População de Indiaroba reclama de taxa de iluminação pública (Foto: Welma Leite)

A população da cidade de Indiaroba encontra-se revoltada com a cobrança de taxa de iluminação pública fixada em 15% sobre o consumo, estabelecida durante a recente aprovação do Código Tributário pela Câmara de Vereadores.

Os moradores realizaram um ato no parlamento municipal na noite da última terça-feira, 7, e prometem continuar a mobilização. Em sua avaliação, a cobrança é abusiva e fora da realidade econômica de um município que sobrevive à base de pesca e agricultura.

O caso dos comerciantes é mais gritante. O representante dos pontos comerciais da cidade, Jair Francisco dos Santos, considerou absurda a cobrança. “Afeta diretamente a todos nós. Minha padaria é pequena, emprega quatro pessoas, e mês passado paguei R$101, mas tem comércios que vão pagar R$800 só de taxa de iluminação pública. Estão todos revoltados, fazendo abaixo-assinados, porque a renda da gente não comporta tanto imposto. Já houve aumento do valor do alvará de funcionamento, do IPTU… Se continuar assim, vamos precisar fechar as portas”, lamentou.

Welma Leite, moradora, criticou a Prefeitura de Indiaroba por defender os aumentos e não dar as devidas explicações à população. “Teve uma rua aqui que a população precisou comprar a lâmpada para colocar no poste. O prefeito ocupou a tribuna da Câmara, só falou sobre obras, mas não nos respondeu. Quem mora em povoados que tiveram benfeitorias da Prefeitura, tipo calçamento, está sendo cobrado. Beneficiários do Bolsa Família e pessoas de baixa renda não foram isentos”.

Para demonstrar ainda mais a insatisfação, os munícipes farão novas manifestações pela cidade. O Portal Infonet buscou contato com o prefeito Adinaldo do Nascimento Santos (MDB), mas sem êxito. Estamos à disposição pelo telefone 2106-8000 e e-mail jornalismo@infonet.com.br. 

Por Victor Siqueira

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais