Preços dos alimentos tendem a sofrer queda

0

Alimentos podem ficar mais barato
Os preços dos principais produtos da cesta básica tendem a sofrer queda com o impacto da crise econômica mundial. O feijão, arroz, trigo e soja que estão na mesa do trabalhador não vão acompanhar a desvalorização do real e a possível tendência de aumento dos preços, em especial a dos eletro-eletrônicos.

O economista do Dieese, Luís Moura, fala que esse efeito de barateamento de matéria-prima é a parte boa da crise. “O que ocorre é que o trigo, feijão, arroz são produtos típicos de exportação do Brasil. Com a crise econômica que tem causado preocupação em países desenvolvidos, o poder de compra dos países que importam esses produtos tende a diminuir ou zerar. Então, a tendência é de estoque, o que gera uma grande concentração dos produtos e uma possível baixa dos preços desses produtos. Uma coisa ruim que provoca coisa boa”, explica.
Luís Moura, economista do Dieese: “a parte boa da crise é a baixa dos preços

O comerciante Antônio Pereira já sabe dessas alterações geradas por conta das oscilações na economia e destaca que a partir de janeiro de 2009 esse reajuste deve ocorrer. “Quando acumula produto, é bom para quem compra, mas para quem vende é ruim. Com a estocagem corre o risco também de perda do produto. Mas é correto. Os produtos podem ficar mais baratos se não houver muita venda e o consumidor acaba ganhando com isso”, fala.

O consumidor Danilo Miranda da Silva diz que é bom que aconteça porque o salário diminui cada vez mais, mas os produtos não. “Sou aposentado e no meu contracheque só vejo reduzido uns trocadinhos cá outros lá. É bom que em meio a essa crise, o brasileiro tenha que pagar barato por alguma coisa”, diz.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais