Primeira parcela do Mão Amiga é paga para trabalhadores de colheita

0
Edição 2020/2021 beneficiará 4.575 trabalhadores rurais de 14 municípios da região citrícola. (Foto Alanna Molina)

A partir deste sábado, 28 de novembro, os trabalhadores da colheita da laranja cadastrados no Programa Mão Amiga já podem fazer o saque da primeira parcela do benefício. Para acessá-la, é preciso dirigir-se a qualquer agência ou Ponto Banese, munido do cartão Mão Amiga e da respectiva senha. O benefício, creditado pelo Governo de Sergipe através da Secretaria de Estado da Inclusão Social (SEIAS), beneficiará 4.575 catadores de laranja, com o pagamento de quatro parcelas de R$ 190, durante o período da entressafra do cultivo, quando perdem parte de sua fonte de renda.

Em adaptação às condições da pandemia, o cadastro deste ano foi feito com base no credenciamento realizado na última edição do programa, em 2019, em definição acordada entre a SEIAS, a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) e os Sindicatos dos Trabalhadores Rurais dos 14 municípios da região citrícola de Sergipe. O diretor de Inclusão Produtiva e Cidadania da Seias, Ricardo Mascarello, responsável pelo Programa Mão Amiga, explica que a solução foi encontrada consensualmente.

“A utilização do cadastro com base na última edição foi a forma encontrada para viabilizar o pagamento do benefício, sem provocar aglomerações nos escritórios e sem demandar reuniões presenciais. Todos os sindicatos municipais e a Fetase [Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Estado de Sergipe] concordaram com a estratégia, que busca tão somente assegurar que o benefício seja pago a quem precisa, dentro do prazo previsto, e resguardando a integridade de beneficiários e técnicos envolvidos no processo de inscrição”, explicou o diretor estadual.

A coordenação do Programa Mão Amiga da Seias especifica o número de beneficiários da última edição, em cada um dos 14 municípios da citricultura: 244 em Arauá; 526 em Boquim; 190 em Cristinápolis; 220 em Estância; 93 em Indiaroba; 584 em Itabaianinha; 141 em Itaporanga; 495 em Lagarto; 252 em Pedrinhas; 319 em Riachão do Dantas; 348 em Salgado; 353 em Santa Luzia; 244 em Tomar do Geru; e 566 em Umbaúba.

Fonte: Governo de Sergipe

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais