Procon cobra melhorias do atendimento nos bancos

0

A reunião teve o objetivo de discutir melhoria no atendimento a clientes (Fotos: Portal Infonet)
Na manhã desta sexta-feira, 26, foi realizada no Banco do Nordeste do Brasil (BNB) a 2ª reunião com a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) e Diretoria de agências bancárias. A iniciativa é do Procon/SE, em parceria com a Defensoria Pública do Estado de Sergipe e a Comissão de Defesa do Consumidor da OAB/SE. O intuito da reunião é discutir se houve melhorias desde a última reunião (14 de julho deste ano) no que diz respeito à estrutura das agências bancárias e ao atendimento do cliente.

Dentre as queixas recebidas pelo Procon estão a demora da fila de espera, falta de distribuição de senhas, não colocação de cartazes que informem telefones de órgãos de defesa do consumidor como o Procon, falta de auto-atendimento, falta de telefones especiais nas centrais de atendimento telefônico para deficientes auditivos, ausência de caixas eletrônicos adaptados para deficientes, falta de banheiros e bebedouros para clientes, dentre outros.

Elizabeth Luduvice conta que os bancos vêm se adaptando às normas
Segundo a defensora pública Elizabeth Luduvice, a lei que prevê multa diária de R$ 5 mil para os bancos caso não cumpram as normas estabelecidas está sendo empregada. “O Banese foi autuado com esta multa, pois as queixas em relação a ele eram freqüentes”, relatou Elizabeth. Ela ainda afirma que o banco vem se adaptando com a instalação de banheiros e bebedouros para clientes, ocorrendo o mesmo no Bradesco.

De acordo com a diretora do Procon/SE, Maria Gilsa Brito, cerca de 30 reclamações referentes a atendimentos em bancos chegam ao órgão. “É como se recebêssemos pelo menos uma queixa por dia. O intuito dessa reunião é resolver essas pendências, se não houver resultado teremos que fechar algumas agências que persistirem em não obedecer às normas, desrespeitando o consumidor”, explicou.  

Gilsa Brito é diretora do Procon em Sergipe
Para o diretor de autorregulação da Febraban, Evandro Zuliani, a reunião tem o objetivo de abrir discussões entre as redes bancárias, proporcionando melhorias no atendimento ao consumidor. “As instituições financeiras fazem o máximo para cumprir o código de defesa do consumidor, o trabalho da Febraban é sim de lutar por essa defesa”, ressaltou o diretor.

Sindicato dos Bancários de Sergipe

Um dos representantes da classe bancária de Sergipe, Evilásio Pereira, não entendeu o porquê de o sindicato não ter sido notificado quando da primeira reunião que ocorreu em julho. 

Ele atrela o reduzido 

Evilásio espera que as fiscalizações continuem
número de bancários nas agências às constantes reclamações dos clientes. Para ele, se houvesse mais concursos e contratação de pessoas haveria uma melhoria para ambos. “Temos muitos bancários afastados por motivos de saúde, além disso, as máquinas vêm substituindo os funcionários”, contou Evilásio. Ele afirma que com a chegada dessas máquinas muitos clientes têm dificuldade em realizar operações bancárias nelas.

Evilásio ainda espera que as fiscalizações em relação às irregularidades continuem sendo feitas, “pois sofre a população e sofre também o bancário”.

Por Monique de Sá e Raquel Almeida

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais