Produção de grãos aumenta em SE e colabora para queda na cesta básica

0
Sergipe é um dos maiores produtores de milho do Nordeste (Foto: CNA)

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o estado de Sergipe teve um grande aumento na safra de grãos desde o início deste ano até o mês de agosto. Segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), órgão vinculado ao IBGE, a safra de grãos passou de 567 toneladas em janeiro para 696 toneladas em agosto. O presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Sergipe (Fetase), Antônio Oliveira, atribuiu o aumento na produção as chuvas que vieram nos períodos certos, especialmente entre maio e julho deste ano.

Antônio Oliveira, presidente da Fetase, comenta o aumento da produção de grãos no estado (Foto: Portal Infonet)

Ainda segundo o presidente da Fetase, Antônio Oliveira, um dos reflexos positivos desse aumento crescente da produção foi a diminuição de 6,04% no valor da cesta básica em Aracaju, segundo dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). “Com o aumento da produção, os produtos derivados dos grãos ficaram mais baratos. Isso se refletiu por exemplo no valor da cesta básica”, afirma.

Dentre os municípios que se destacam na produção de grão estão Frei Paulo, Simão Dias, Poço Verde, Pedra Mole, Carira, Pinhão, Nossa Senhora Aparecida e Nossa Senhora da Glória. Antônio conta que o otimismo das condições climáticas fez muitos agricultores mudarem de ramo. “Teve pessoas que deixaram de criar gado para plantar grãos, como o milho e o feijão”, informa Oliveira. “A nível de comparação, no ano passado muitos produtores estavam vendendo as sacas de milho por volta de R$ 40. Este ano alguns já me disseram que estão comercializando a R$ 27”, acrescenta.

Crescimento da produção nacional

Ainda segundo o IBGE, a produção brasileira de cereais, leguminosas e oleaginosas deve fechar 2019 com um crescimento de 5,9% em relação ao ano anterior. A alta de 5,9% deve ser puxada pela produção de milho, que deve crescer 21,5% em relação a 2018. As outras duas grandes lavouras de grãos devem ter queda: soja (-3,9%) e arroz (-12,7%).

Entre as outras lavouras de grãos em que se estima produção acima de 1 milhão de toneladas, deverão fechar o ano com alta o algodão (32,4%), o sorgo (13,9%) e o trigo (9,5%).

por João Paulo Schneider
Com informações da Agência Brasil

Comentários