Produção industrial cresce no último trimestre

0

De fevereiro para março, o indicador de atividade industrial medido pelo IBGE registrou variação positiva de 0,4%, após recuo de 0,5% no mês anterior. Em relação a março de 2007, o aumento foi de 1,3%. O primeiro trimestre de 2008 fechou com crescimento de 6,3% frente a igual período do ano anterior.

 

Esse índice de crescimento atingiu 20 dos 27 segmentos pesquisados. Veículos automotores (19,4%) manteve a liderança em termos de impacto sobre o índice geral, cabendo à produção de automóveis e caminhões os maiores destaques. Outros impactos positivos relevantes vieram de máquinas e equipamentos (11,4%), produtos químicos (9,5%), outros equipamentos de transportes (27,3%) e metalurgia básica (7,8%).

 

Dos sete ramos que registraram queda, os maiores impactos foram máquinas para escritório e equipamentos de informática (-12,0%) e farmacêutica (-4,9%).

 

Na comparação com o trimestre passado, a produção industrial apresentou significativa redução na velocidade de crescimento ao registrar 0,4% no primeiro trimestre do ano frente ao último de 2007 (1,9%). Essa redução atingiu todas as categorias de uso, exceto bens de consumo duráveis (de 0,5% para 5,9%).

 

Bens de capital (de 5,8% para 3,4%) e bens intermediários (1,7% para 1,1%) perderam ritmo mas, mesmo assim, cresceram acima da média da indústria no primeiro trimestre do ano, enquanto bens de consumo semi e não duráveis desacelerou (de 0,6% para –0,9%) e registrou queda.

 

Os índices de março revelaram um quadro positivo da atividade no país, mas marcado por um menor ritmo de crescimento. O IBGE destacou em especial o desempenho da indústria farmacêutica (16,0%), que recuperou parte da perda de 27,2% do mês anterior, veículos automotores (1,6%), edição e impressão (2,4%), minerais não-metálicos (2,3%) e metalurgia básica (1,2%).

Fonte: IBGE

Comentários