Produtores receberão incentivo para produção de palmas

0

Pequenos produtores rurais do município de Porto da Folha terão a garantia de alimentação para rebanho leiteiro com a implantação do programa ‘Mais Palmas para o Sertão’.  Lançado na última semana, o Programa de Incentivo à Produção de Palma Forrageira para reserva e multiplicação estratégica de alimento bovino leiteiro prevê o investimento de R$ 906.300 mil, recursos do Fundo de Combate a Pobreza, na compra e distribuição de sementes de palma para produtores sergipanos.

O Programa é executado pela Secretaria de Estado de Agricultura, em parceria com a secretaria de Estado da Mulher, da Inclusão e Assistência Social (Seidh) e a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário (Emdagro), e será implantando, inicialmente, em Porto da Folha, beneficiando 200 produtores.

Secretário de Estado de Agricultura, Esmeraldo Leal explica que as sementes de palma serão compradas de agricultores sergipanos e distribuídas aos pequenos, de acordo com levantamento realizado pela Emdagro.

A multiplicação de palmas beneficiará 200 produtores

“O projeto tem esse efeito multiplicador de sementes, vai ajudar no complemento alimentar do gado leiteiro e, ainda, ajudar financeiramente aqueles que têm sementes sadias para vender, pois compraremos as sementes dentro do próprio município. O incentivo ao plantio de palma, somado a distribuição de sementes de milho e sorgo e ao fornecimento de horas de trator, garante a alimentação do rebanho de gado leiteiro, importante atividade econômica do alto-sertão. Mesmo com as dificuldades financeiras do Estado, trabalhamos para estimular a agricultura familiar”, afirmou.

Para o presidente da Emdagro, Jefferson Feitoza, a iniciativa movimenta a economia local e estimula a produção de alimento para o gado, amenizando, assim, os efeitos da seca.“Nós passamos por um momento delicado de seca, em que os agricultores acabaram cortando toda a palma porque não tinham alternativa de alimentação para os animais. O projeto é uma forma de restabelecer essa área perdida e criar outra reserva estratégica para futuros períodos da seca”, declarou.

Jefferson explicou que a compra e distribuição de sementes serão feitas no próprio município para garantir a qualidade do cultivo. “A compra da semente é feita no município no qual está instalado o projeto por dois motivos: ajuda na renda dos agricultores familiares que fornecerem a semente e garante a sanidade do plantio que temos em Sergipe. Nosso estado é um dos poucos que não tem doenças que comprometem o plantio, a exemplo de estados vizinhos que têm a cochonilha-do-carmim. Mesmo assim, faremos um grande trabalho de pesquisa e inspeção, por meio da Diretoria de Defesa Vegetal, com as sementes que foram sugeridas pelos agricultores”.

Fonte e foto: ascom ASN

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais