Reajuste para salários de jornalistas pode ser de 7,3%

0
Paulo Sousa, presidente Sindijor (Foto: Divulgação)

Está quase batido o martelo nas negociações entre os representantes do Sindicato dos Jornalistas de Sergipe (Sindijor) e o Sindicato das Empresas de Rádio, Televisão e Jornais do Estado de Sergipe (Sinertej). Mais uma rodada aconteceu na manhã desta terça-feira, 17 na sede da Superintendência Regional do Trabalho (SRTE). Foi acordada uma proposta de reajuste salarial de 7,3%, que será levada para dscussão no sindicato patronal.

Na segunda rodada de negociações, realizada no último dia 13, a representação patronal apresentou como contraproposta final em relação à cláusula econômica, 7% de reajuste salarial linear, mas os representantes do Sindijor, Paulo Sousa e Edmilson Santos Brito, rejeitaram, mas se comprometeram a levar a contraproposta para a deliberação da categoria, que rejeitou na assembleia desta segunda-feira, 16.

Messias Carvalho, presidente Sinertej (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Na reunião desta terça-feira na SRTE, o presidente do Sindijor, Paulo Sousa reapresentou proposta com percentual de reajuste salarial linear de 8%, informando que houve concordância quanto aos demais itens. “Os demais pontos não serão obstáculos para o encerramento das negociações”, destaca.

O presidente do Sinertej, Messias Carvalho informou que também se reuniu com os membros do sindicato. “Apesar dos esforços, foi difícil a aprovação da contraproposta de 7%, mas esse percentual foi aprovado”, ressalta.

A reunião foi suspensa por alguns minutos e no retorno o presidente do Sindijor afirmou depois de contactar com outros membros da Comissão de Negociação, ter sido acordado reajuste de 7,3%, que garante ao trabalhador ganho real de 1,5%, além da continuidade da negociação das condições de implementação do plano de saúde para a implantação no prazo máximo de 90 dias.

Messias Carvalho informou que levará a proposta para nova discussãono Sinertej e se houver aceitação comunicará diretamente ao Sindijor, dispensando a continuidade das negociações.

“Mas, havendo necessidade, qualquer das partes poderá solicitar a retomada da mediação da SRTE”, enfatiza o mediador Nilson Barreto Socorro.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais