Roupas, brinquedos e calçados lideram compra para o natal

0
Os dados são da Fecomércio (Foto: Pixabay)

O Sistema Fecomércio/Sesc/Senac de Sergipe realizou em parceria com o Instituto França de Pesquisas (IFP), uma pesquisa de intenção e preferência de compras do consumidor sergipano para o período natalino. Os resultados são animadores para os empresários do comércio do estado, devido à sua distribuição variada de bens a serem consumidos.

Segundo a pesquisa, que ouviu 300 pessoas, a tendência de compra dos consumidores está dividida em oito principais itens para presentear seus familiares e amigos. O segmento de vestuário apresentou o indicador de 33,3%, consolidando a liderança disparada na preferência de compra.

Em seguida os brinquedos são os presentes preferidos para 14,3% dos entrevistados. A distância entre brinquedos e calçados é curta. Sapatos, sandálias e tênis são o objeto de compra para 11,9% dos sergipanos. Chocolates e alimentos diferenciados possuem 9,5% de intenção de compra, tais quais joias e bijuterias, com o mesmo percentual. Cosméticos e perfumaria aparecem com 7,1% da preferência de compra dos consumidores, produtos eletrônicos e de telefonia celular estão nas vistas de 4,8% dos consumidores e 2,4% têm intenção de comprar bolsas e acessórios. 7,1% dos entrevistados irão comprar presentes, mas não especificaram o que será.

Acerca do investimento médio na compra de presentes, os entrevistados elevaram seu valor de compra em 45%, comparado à pesquisa do mês de julho, quando foi iniciada a campanha #TôNoCentro pela Acese, Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, CDL e entidades parceiras, para incentivar o aumento nas vendas do comércio de Aracaju. O ticket médio para o natal é de R$ 250, diante de R$ 177, quando foi realizada a última pesquisa.

O resultado é animador para os empresários e trabalhadores do comércio, de acordo com o presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, Laércio Oliveira. “O consumidor está voltando às lojas, isso faz com que os empresários se animem com a perspectiva de elevação das vendas. A liderança consolidada do vestuário tem uma tendência mais clara no final do ano, pois as pessoas gostam mais de comprar roupas, só que os outros produtos também terão um alto volume de consumo. Os resultados acerca da compra e do ticket médio do consumidor realmente nos dão confiança em tempos melhores no ciclo econômico. As lojas vendendo aumentam seu faturamento e isso se reverte em novos empregos para as pessoas e geração de renda”, disse Laércio Oliveira.

Fonte: Ascom Fecomércio/SE

Comentários