Saldo de postos de trabalho é negativo em Sergipe

0

Em Sergipe a taxa negativa foi menor que nos anos anteriores (Foto: Maurício Aelxandre/Agência Brasil)
Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), foram admitidos no Brasil em março deste ano 1.765.922 pessoas e desligadas 1.673.247, o que resultou saldo de 92.675 novos postos de trabalho no país. Com exceção do setor do comércio que registrou um saldo negativo de 3.817 empregos formais, todos os demais setores apresentaram saldo positivo na criação de novas vagas.

O setor de serviços foi o que registrou o melhor resultado do mês com a criação de 60.309 novos postos de trabalho, seguido da indústria de transformação que criou 14.448 novas vagas. Apesar de ter registrado um saldo positivo de empregos formais, este é o menor número apresentado no Brasil neste ano. 
 

O levantamento realizado pelo Boletim Sergipe Econômico (FIES/ UFS) com base nos dados do CAGED/ MTE aponta que em Sergipe, no terceiro mês do ano foram admitidas 8.997 pessoas e desligadas 9.626, resultando em um saldo negativo de 729 postos de trabalho. Apesar do saldo negativo, verifica-se que este foi inferior aos registrados nos meses de março de 2010 (-1.534 vagas) e 2009 (-1.331 vagas).

Os setores que registraram os maiores saldos negativos no mês foram a indústria de transformação (-536 vagas), seguido da agropecuária (-488) e a construção civil (-56). Entre os setores que apresentaram saldo positivo no mês estão o setor de serviços, com 328 novas vagas, e o comércio, com 17 novos empregos formais.

Entre os municípios sergipanos, merece destaque a capital sergipana, que apresentou saldo positivo de 267 vagas, seguido por Nossa Senhora do Socorro com 170 vagas, e Simão Dias  com 140 novos postos.

Fonte: Fies

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais