SE deve criar 15 mil vagas de empregos em 2010

0

O estado de Sergipe deverá criar mais de 15 mil postos de trabalho em 2010 e pode enfrentar escassez de mão-de-obra qualificada em alguns setores, segundo pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica aplicada (Ipea). O desempenho previsto para todo o Brasil também é positivo: cerca de dois milhões de vagas devem ser criadas.

No total, o Ipea prevê uma demanda por mais de 97 mil trabalhadores em Sergipe, mas cerca de 82 mil devem preencher vagas já existentes. O setor de construção é o carro-chefe do crescimento do mercado de trabalho no estado, seguido das atividades de comércio e reparação, alojamento e alimentação e indústria.

Escassez de mão-de-obra

O setor da construção é um dos setores que o Ipea prevê escassez de mão-de-obra qualificada
Contudo, em algumas esferas da economia sergipana, é prevista escassez de mão de obra qualificada para preenchimento de ocupações. No setor industrial, por exemplo, deve faltar em 2010 cerca de três mil trabalhadores com experiência ou qualificação para exercer as funções nas indústrias do estado. A projeção do Ipea é a mesma para os setores de construção e educação, saúde e serviços sociais.

Mas o registro de escassez de mão-de-obra qualificada em Sergipe deve ficar restrito a estas áreas, pois estima-se que, no geral, mais de seis mil destes trabalhadores deva ficar fora do mercado de trabalho neste ano. O efeito se repete em todo o país (mais de 650 mil pessoas com qualificações podem não achar uma colocação).

Já em Rondônia, Paraná e Santa Catarina o efeito é contrário. Juntos, os três estados devem registrar mais de 36 mil vagas que exigem mão-de-obra qualificada sem candidatos adequados para preenchê-las. Em Rondônia o maior responsável por este fenômeno é o crescimento do setor da construção civil; nos estados do Sul a expansão da indústria no Paraná e do comércio em ambos os estados é a principal justificativa.

Por Glauco Vinícius 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais