Seca afeta produção de amendoim em Sergipe

0

'Não tem irrigação e por isso está pouca a produção de amendoim', diz Simone (Fotos: Portal Infonet)

Eduardo dos Santos teve que aumentar o valor do litro de amendoim

O aposentado Paulo Roberto disse que o amendoim está caro

Imagem mostra a Barragem Jacarecica I antes da seca e depois da seca 

A seca no interior de Sergipe já afetou a produção do amendoim, produto muito apreciado na região. No Mercado Albano Franco, em Aracaju, por exemplo, a oferta do amendoim sofreu uma grande queda e na contrapartida o valor da lata do produto (1 litro) sofreu alta no preço para o consumidor, passando de R$ 5 para R$ 7. Como explica a comerciante Simone de Souza:

“Não tem irrigação e por isso está pouca a produção de amendoim, daí os produtores estão passando o saco do produto para a gente por R$ 500, quando antes era R$ 400. Tivemos que aumentar o valor para o consumidor por causa disso e os clientes estão reclamando muito”, diz.

Assim como ela, o comerciante Eduardo dos Santos também teve que aumentar o valor do litro de amendoim. “Estou mandando pegar amendoim de Alagoas porque aqui em Sergipe está pouca a produção. Quando vem daqui é em pouca quantidade e o amendoim é murcho”, afirma.

O aposentado Paulo Roberto dos Santos foi ao Mercado Albano Franco comprar amendoim para enviar para o filho que mora no Rio de Janeiro e acabou desistindo por causa do aumento no preço do produto. “Estou querendo comprar, mas vou deixar para ver como está o preço na feira lá perto de casa porque aqui está muito caro”, explicou.

Sem irrigação

O presidente da Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro), José Carlos Felizola, informa que a baixa na produção agrícola de Sergipe se dá por conta da seca que já afetou a barragem Jacarecica I, em Itabaiana. “A barragem chegou a um nível que não consegue mais captar água, é o que chamamos volume morte, está só lama e as bombas não conseguem puxar água”, disse.
Segundo ele essa é a pior seca que a região Nordeste do Brasil já enfrentou.

“A situação está muito crítica, se não chover até fevereiro outras barragens também vão secar”, alerta, referindo-se às barragens da Ribeira, em Itabaiana; Jabiberi, em Tobias Barreto e Dionísio Machado, em Lagarto, que, juntas, são responsáveis pela irrigação de quase mil lotes de produção agrícola em Sergipe.

A barragem Jacarecica I foi a primeira a secar e é responsável pela irrigação de 127 lotes de produção de batata, amendoim, frutas, e outros produtos agrícolas. Caso as outras três barragens sejam afetadas a produção agrícola em Sergipe ficará ainda mais prejudicada.

Por Moema Lopes

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais