Seca gera 70% de perda na produção do Alto Sertão sergipano

0

 Seca gera 70% de perda na produção do Alto Sertão sergipano

 Poço Redondo sofre com ‘Seca Verde’

 Povoado de Santa Rosa do Ermírio tem uma hora de água por semana

 Sertanejos têm que decidir entre pagar dívidas e salvar o gado

 Galeria de Fotos

 Galeria de Vídeos

Plantação de milho totalmente destruída pela seca em Poço Redondo

Seca gera 70% de perda na produção do Alto Sertão sergipano

Os municípios do Alto Sertão tiveram uma perda média de 70% da produção agrícola desse ano por causa da seca. Os dados são do Departamento de Desenvolvimento Agropecuário (Deagro) que detectou a situação mais crítica em Poço Redondo. O município teve 98% da sua safra de feijão e milho perdida e está entre os seis que já pediram decretação de estado de emergência.

O período de estiagem está começando no Estado, mas já preocupa pela deficiência de armazenamento de água. Segundo o Centro de Meteorologia de Sergipe, as chuvas de inverno estiveram dentro da normalidade, no entanto foram dispersas o que dificultou o armazenamento. Além disso, durante o período de floração do feijão e pendoamento do milho houve 15 dias sem chuvas, fato que foi determinante na perda das plantações.

Veja a Galeria de Imagens da série “Seca Verde” 

Ainda não há estudos sobre o impacto das perdas na economia do Estado e a maior preocupação no momento é com as famílias que irão ficar sem a renda. A população espera a decretação oficial de situação de emergência do município, que é um dos critérios para que os agricultores recebam o ‘seguro-safra’ vindo do governo federal.

A estiagem transformou o riacho que havia nesse local em um vão seco em Poço Redondo

Os pedidos de decreto de Poço Redondo, Monte Alegre, Porto da Folha e Glória já foram encaminhados para homologação, feita pelo Governador Marcelo Déda. Já os pedidos de Canindé e Feira Nova aguardam complemento da documentação. “É importante frisar que na estiagem passada esses decretos foram realizados em fevereiro de 2007. A demora aconteceu por vários problemas inclusive pelo processo eleitoral. Quem sofreu foi a população” lembra o chefe da Defesa Civil, Coronel Nailson.

Ele ainda ressalta que para que o Governo do Estado possa enviar os carros pipas para abastecimento dos municípios é necessária a colaboração das prefeituras. No momento, a Defesa Civil está recebendo os cadastros dos caminhoneiros dos municípios de Monte Alegre e Poço Redondo para iniciar o envio dos caminhões. “Primeiramente tem que vir a documentação senão não tem como pagar os caminhoneiros”, diz o Coronel.

Solução

Crianças levam tunéis para tentar encher de água no centro do distrito de Santa Rosa do Ermírio
Para a prefeita de Poço Redondo, Iziani Pionora, toda a burocracia atrasa muito a ajuda à população. “Sempre existiu essa burocracia, e essa não é uma solução sustentável. A solução são os investimentos na adutora para ter água encanada, porque senão é a mesmice todo o ano”, comenta a prefeita.

O Governo do Estado destinou R$82 milhões para a duplicação da adutora do São Francisco. A obra deve estar pronta no primeiro semestre de 2008. Na última estiagem foram gastos R$175 mil com 28 caminhões-pipa pára amenizar o problema de abastecimento de água no sertão.

Em entrevista ao Portal Infonet o prefeito de Porta do Folha, Manoel de Rosinha, se mostrou esperançoso com a obra. “A adutora vai resolver 80% a 90% do problema da seca no alto sertão. Porto da Folha, Canindé, Poço Redondo, Monte Alegre, Nossa Senhora da Glória, enfim, toda aquela região. Espera-se que no próximo ano não tenhamos novamente de vir pedir ao governo, pedir a Secretaria de Inclusão Social, enfim, humilhar-se para conseguir carros-pipa para abastecer as terras dos pobres produtores”, disse o prefeito.

Por Ben-Hur Correia e Raquel Almeida

Não deixe de ler a série de reportagens “Seca Verde” no Portal Infonet nos próximos dias

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais