Sedetec confere evolução industrial de Nossa Senhora da Glória

0

Secretário visitou seis empreendimentos instalados na cidade (Fotos: Vieira Neto/Sedetec)
O município de Nossa Senhora da Glória (a 121 km de Aracaju) é conhecido como a ‘Capital do Sertão’ devido a sua localização geográfica e as características mais tradicionais de sua economia, ligadas diretamente aos costumes da vida agrária. Mas Glória surpreende a quem a visita pela pujança de seu comércio e, principalmente, por possuir um dos parques industriais mais modernos de Sergipe e que está em franca expansão, sempre contando com o apoio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, da Ciência e Tecnologia (Sedetec). 

“A política de interiorização do desenvolvimento industrial aplicada pelo governo de Marcelo Déda tem dado resultados positivos em várias cidades sergipanas. Mas, em Glória, os resultados têm sido excelentes”, destacou o secretário Zeca da Silva, da Sedetec. Para conferir de perto o potencial fabril do município, Zeca da Silva iniciou uma série de visitas à Glória na última terça-feira, 19. “Não só para conhecermos em detalhes as indústrias aqui localizadas, mas também para abrirmos um diálogo direto com o empresariado, que são nossos parceiros no desenvolvimento de Sergipe, seja através da geração de empregos ou mesmo no recolhimento de tributos que ajudam o Estado a prestar um serviço ainda mais qualificado para toda a população”, frisou Zeca. Nessa primeira visita, seis empresas receberam o secretário: Natville, Betânia, West Coast, JoMetal, Zeep e Laticínio Irmãos Santos.

Visitas ocorreram na terça-feira, 19
 

Para a prefeita de Nossa Senhora da Glória, Luana Oliveira, a presença do Estado é algo emblemático e que contribui para o desenvolvimento da cidade. “É importante que o secretário venha até Glória para que possamos consolidar alguns pedidos que temos para o nosso pólo. E Zeca, antes mesmo de assumir a secretaria, há dois meses, já nos recebia. Por isso que agradeço ainda mais a vinda dele à nossa cidade”, destacou. Luana também fez questão de registrar a presença do secretário de Estado do Trabalho, Marcelo Freitas. “O desenvolvimento industrial da cidade gera muitos empregos diretos, nas próprias fábricas, além de gerar muitos outros com uma maior movimentação do comércio”, avaliou.

O presidente da Associação Comercial e Empresarial de Glória (ACEG), Henrique Maciel, também entende que o apoio governamental tem sido fundamental para o desenvolvimento da cidade. “Glória vem em ascendência. E as rodovias, por exemplo, são destaques, pois facilitaram tudo”, analisou Henrique, observando que a Rota do Sertão, rodovia construída e inaugurada no governo Déda, facilitou o acesso à Glória e as demais cidades da região. 

Já o secretário da Indústria e Comércio de Glória, Robervaldo Alves da Cruz, o Roberinho, ressaltou os programas do Governo do Estado, como o Programa Sergipano de Desenvolvimento Industrial (PSDI), e o apoio da prefeitura local como essenciais para o crescimento econômico. Responsável pelo convite ao secretário Zeca da Silva, Roberinho realçou a proximidade que o Estado mantém com o município. “Zeca, além de ser meu amigo pessoal, é um secretário presente, atuante, que vem até a nossa cidade para estreitar os laços com o empresariado e garantir que os pleitos sejam ouvidos”. 

Ao final de um dia inteiro de visitas, Zeca da Silva mostrou-se satisfeito com o que viu. “A força do povo gloriense é que faz o desenvolvimento dessa cidade. Ouvimos muito e temos consciência dos problemas, que trabalharemos para solucionar. Mas o que fica de lição dessa primeira visita é que o povo de Glória, através do trabalho e dedicação, tem apresentado soluções que servem de exemplo para todo o Brasil”, elogiou Zeca ao se comprometer em retornar à cidade para prosseguir as visitas. “Quero ir em todas as indústrias, não só de Glória como de todo o Estado. Quero deixar claro que as portas da Sedetec também estão abertas para todos, pois nosso objetivo é auxiliar o crescimento de Sergipe. E isso fica ainda mais prazeroso quando esse crescimento se dá através do apoio que damos a quem trabalha”, finalizou Zeca da Silva. 

Empresas visitadas 

Natville – Indústria de laticínios, apoiada pelo PSDI, chegou a R$ 60 milhões de faturamento em 2010, dos quais, segundo o diretor geral, Flávio Dantas, cerca de R$ 45 milhões giram no mercado local. Oferece 150 empregos diretos e beneficia cerca de 150 mil litros de leite por dia. O crescimento da Natville pode ser dimensionado no comparativo com o início da empresa, em 1996, quando beneficiava 500 litros de leite/dia. “Produzimos atualmente 18 produtos. Lançaremos mais 8 esse ano. E, em 2012, teremos cerca de 30 produtos no mercado”, destacou Flávio Dantas, observando que os produtos Natville chegam a diversos Estados do país, inclusive no maior centro consumidor brasileiro, São Paulo. 

Betânia – Instalada como indústria, de forma efetiva, há menos de um ano, a Betalac/Betânia funcionava em Glória, anteriormente, como uma espécie de entreposto para a coleta do leite produzido na região. Concentra a sua produção de laticínios em leite longa vida e pasteurizado, além de também produzir queijo e doce de leite. Para garantir a produção, já espalhou 52 resfriadouros de leite pela região, pretendendo instalar outros 15 nos próximos meses. Beneficia cerca de 100 mil litros de leite/dia e abastece os mercados de Aracaju, Salvador (BA) e Recife (PE). Gera 66 empregos diretos e teve a sua ampliação também apoiada pelo PSDI. “Nossa capacidade pode atingir tranquilamente um total de 200 mil litros de leite/dia. E essa é a nossa intenção”, disse o gerente industrial da Betânia em Glória, Ivaldo de Almeida junior. 

West Coast – Atualmente em fase de treinamento da equipe, a West Coast é especializada na fabricação de calçados, com destaque para os ‘sapatênis’. O início da produção em escala industrial deve se dar a partir da primeira semana de maio, quando garantirá o corte e a costura dos produtos que, em seguida, serão montados em outra unidade da West Coast já em funcionamento na cidade de Nossa Senhora Aparecida, a cerca de 30 km de Glória. Contou com o apoio locacional da prefeitura de Glória e os incentivos do PSDI para a instalação e já possui cerca de 300 funcionários, podendo chegar a 600 no pico da produção, previsto para 2012. “Somos do Rio Grande do Sul. Mas estamos muito satisfeitos em Sergipe, seja pelo apoio recebido e também pela qualidade da mão de obra. As pessoas aqui aprendem muito rápido”, festejou Carlos Bencke, gerente industrial da unidade gloriense. 

JoMetal – A fábrica de móveis tubulores JoMetal, que também é apoiada pelo PSDI, vive um momento de ampliação, quando deve sair de uma área de 1800 m² para um imenso galpão de 6000 m², que já está com cerca de 90% de suas instalações prontas. Fabricando cadeiras e mesas tubolares, além de fruteiras, a JoMetal emprega diretamente 125 profissionais, mas somará a estes outros 150 trabalhadores após a transferência da linha de produção para a nova área. Só em termos de cadeiras, a empresa produz cerca de 2500 unidades por dia, utilizando algo em torno de 300 toneladas de ferro por mês. “Hoje já atendemos a todos os Estados do Nordeste e o Pará. Com a nova fábrica, pretendemos ampliar ainda mais esse horizonte”, disse o proprietário da JoMetal, Joseilson Tavares. 

Zeep – especializada em fabricação de móveis estofados e colchões, a história da Zeep está na origem da JoMetal, por exemplo. Isso porque o seu proprietário, José Pereira da Silva é o pai de Joseilson Tavares, da JoMetal. Contando com uma destacada linha produção estofados de dois e três lugares, com aproximadamente 120 unidades produzidas por dia, além de poltronas, cadeiras acolchoadas e produtos variados. Só nos estofados são gerados mais 190 empregos. Outro destaque da Zeep é a linha de colchões, também vendida para todo o Nordeste e que tem conquistado o mercado pela qualidade e pelo preço competitivo. “Alguns querem ganhar R$ 10, R$ 15 por colchão. Eu me contento com uma margem menor, pois se ganhar R$ 5 por colchão e produzir 500 por dia, é só fazer a conta”, observou José Pereira da Silva, proprietário da Zeep, empresa que também fabrica a espuma utilizada nos colchões e nos estofados. 

Laticínio Irmãos Santos – A prova de que o apoio e a atenção governamental para as indústrias de Nossa Senhora da Glória se dá em todos os estágios pelos quais as empresas passam, a visita do secretário Zeca da Silva se encerrou no Laticínio Irmãos Santos, de propriedade de Edmilson Santos. Gerando 23 empregos diretos e beneficiando cerca de 21 mil litros de leite/dia, a empresa passa por um processo de ampliação para garantir a qualidade e a produtividade da sua linha de requeijão, manteiga e queijo mussarela. “Teremos três câmaras frias e instalações bem mais amplas e confortáveis. A nossa intenção é sempre trabalhar, e quando contamos com apoio, trabalhamos mais ainda”, finalizou Edmilson Santos. Mas se você for a Glória e quiser experimentar um dos produtos do laticínio de Edmilson, pergunte onde fica o laticínio de ‘Preto’, porque que é assim que mais esse empreendedor gloriense é conhecido por todos.

Fonte: Sedetec

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais