Semict e ABIH fazem balanço positivo do Carnaval

0

(Foto: Ascom)

Muito frevo e marchinhas carnavalescas deram o tom do carnaval em Aracaju. Envolvidos neste clima e atraídos pela tranquilidade da nossa capital, turistas chegaram e encontraram a melhor forma de unir o útil ao agradável. Tinha atrações para todas as idades desde as crianças que se divertiram ao som de vários artistas infantis como os palhaços Patati e Patatá até os adultos que contaram com uma vasta programação a noite. Sem falar nos tradicionais blocos de rua a exemplo do Rasgadinho que teve dentre as atrações, os cantores Zeca Baleiro e Armandinho e o grupo pernambucano Monobloco.

Desde o dia 28 de fevereiro, Aracaju recebeu um fluxo de visitantes considerável que lotou a rede hoteleira neste período carnavalesco. Segundo a presidente da ABIH-SE, Daniela Mesquita, a ocupação em sua maioria chegou a 100% dos leitos, apesar do déficit nas tarifas. Leitos ocupados por turistas vindos de diversas partes do Brasil, principalmente da Bahia e Pernambuco, em busca de lazer com tranquilidade.

A programação do Carna Caju veio a complementar as opções deste segmento de turistas, uma vez que só foram pra folia, os que desejaram. Determinados, os adeptos a tranqüilidade de Aracaju, escolheram os pontos turísticos para passear, principalmente praias e mercados municipais. A presidente da ABIH-SE, Daniela Mesquita, lamentou ainda o fechamento de alguns segmentos a exemplo de Shoppings, museus entre outros, o que deixou alguns turistas sem muita opção devido à chuva que caia sobre Aracaju no período do carnaval.

A SEMICT atenta a este aspecto se encarregou de abrir os CATS – Centro de Atendimento ao Turista, durante o carnaval. Foram abertos os CATS do Mercado Municipal e o da Orla Pôr do Sol. Nestes centros era distribuído material promocional com dicas do que visitar em Aracaju além de Kit's de Prevenção.

Para o secretário adjunto da Indústria, Comércio e Turismo de Aracaju, Fábio Andrade, a decisão de abrir os pontos turísticos foi estratégica. "Não poderíamos pensar em turismo sem que antes pensássemos no que proporcionar a eles quando chegassem aqui em Aracaju. Portanto a nossa decisão de abrir os CATS e o mercado municipal foi estrategicamente pensada no sentido de proporcionarmos ao turista, mais opção de lazer, e ao comerciante local a oportunidade de aquecer as vendas no período. Para tanto foi conversado com os comerciantes que de comum acordo optaram por abrir o mercado no período", disse Fábio Andrade.

Fonte: Ascom

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais