Seminário vai discutir agronegócios em Sergipe

0

A citricultura e a cocoicultura destacam-se em Sergipe como segmentos do agronegócio que mais geram renda, arrecadação de impostos e desempenham importante papel social. Entretanto, nas últimas décadas estas duas atividades sofreram forte declínio econômico, demandando o aporte de tecnologias. Para contemplar essas demandas tecnológicas, a Embrapa Tabuleiros Costeiros, juntamente com a Emdagro, vem conduzindo diversas ações de pesquisa que serão contempladas, a partir desta terça-feira, nos projetos “Geração de Tecnologia, Agregação de Valor e Pesquisa de Mercado, para o Desenvolvimento Sustentável do Agronegócio da Fruticultura no Estado de Sergipe” e “Geração de Conhecimento Científico e de Tecnologias para Revitalização da Citricultura e da Cocoicultura em Sergipe”, financiados, respectivamente, pela Finep/FAP e pelo CNPq. Os dois projetos contam também com a parceria da Associação de Citricultores de Sergipe (Ascise), da Associação dos Concessionários do Distrito de Irrigação do Platô de Neópolis (Ascondir) e do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Sergipe (Sebrae). Os resultados gerados por estes projetos contemplarão os gargalos tecnológicos dos programas de Produção Integrada do Coco e dos Citros no Estado de Sergipe, favorecendo diretamente mais de 20 fazendas produtoras de coco verde irrigado, 300 propriedades citrícolas e, indiretamente (através de cooperativas agrícolas), mais outros dois mil usuários/clientes. SEMINÁRIOS – As expectativas favoráveis ao agronegócio da citricultura e cocoicultura em Sergipe levaram a Embrapa Tabuleiros Costeiros, com o apoio da FAP-SE, a promover um ciclo de seminários para a divulgação de suas ações de pesquisa aos diversos segmentos das cadeias produtivas dos citros e do coco no Estado. O evento será voltado para produtores rurais, empresários, agrônomos e técnicos, associações e cooperativas envolvidas nas cadeias produtivas dos citros e do coco em Sergipe, além de agentes financiadores de projetos de pesquisa e desenvolivmento regional. Inicialmente, serão ministrados dois seminários: um no Platô de Neópolis, na Ascondir, nesta terça-feira (15) e outro quinta-feira (17), em Boquim, no auditório da Emdagro. As palestras serão proferidas pelos pesquisadores Jefferson Costa, Maria Urbana Nunes, Edson Patto, Miguel Michereff, da Embrapa Tabuleiros Costeiros, e pelos pesquisadores Luzia Tabosa e Roosevelt Prudente, da Emdagro. Em Neópolis, os participantes farão uma visita a campo, conforme divulgou a Embrapa.

Comentários