Sergipano come bem

0

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE- divulgou na quarta-feira (19) a Pesquisa de Orçamentos Familiares – POF – o mais completo levantamento e análise já feitos até hoje no Brasil sobre a composição dos gastos e do consumo das famílias segundo as classes de rendimento, entre julho de 2002 e julho de 2003, permitindo verificar, na comparação com pesquisas anteriores, algumas mudanças expressivas nas despesas e nos hábitos de consumo. A POF identificou que os gastos com habitação, alimentação e transporte consomem mais de 60% dos rendimentos das famílias brasileiras, sendo que nas famílias mais pobres, com rendimento médio mensal de até R$ 400, os gastos com habitação e alimentação são disparados os maiores, representando cerca de 70% das despesas. Nas famílias mais abastadas, com rendimento médio mensal superior a R$ 6.000, habitação e transporte (ou seja, gastos com veículos próprios) representam as despesas maiores, cerca de 40%. SERGIPE – Proporcionalmente, os números de Sergipe não são muito diferentes. Sergipe se destaca é no elevando consumo de alimentos, apesar de possuir uma renda familiar média das mais baixas. Veja o consumo médio mensal de produtos alimentares básicos das famílias sergipanas em comparação com o consumo nordestino: ITEM ALIMENTAR / FAMÍLIA SERGIPANA / FAMÍLIA NORDESTINA Carne bovina / 22,657kg / 14,233kg Farinha de mandioca / 19,536kg / 15,722kg Pão / 15,451kg / 12,597kg Frango / 15,543kg / 12,613kg Feijão / 14,348kg / 17,754kg Fubá de milho / 13,309kg / 6,208kg Leite pasteurizado / 12,295kg / 7,008kg Fonte: POF/IBGE Desses sete importantes itens alimentares, a família sergipana só consome menos feijão, na comparação com a média nordestina. A POF identificou que entre os tipos de alimentos consumidos pelas famílias brasileiras, o grupo carnes (que inclui carnes de primeira e de segunda, vísceras e pescados) é o que mais pesa nas despesas (18,34%), o que não impede de ser o item mais consumido pelas famílias sergipanas, superior até à média nacional. Enquanto as famílias sergipanas consomem em média 22,657 quilos de carne por mês, no Brasil a média é de 14,233 quilos. Por aqui, o consumo de frango também é maior do que a média nacional: 15,543 quilos contra 12,613 quilos. Ou seja, o sergipano não está necessariamente comendo mal. CURIOSIDADE – Na média do país, a maior parte da despesa com alimentação fora do domicílio destina-se a almoço e jantar (10,05% do total gasto com alimentos) e, em seguida, a lanches (3,81%) e cervejas, chopes e outras bebidas alcoólicas (3,34%). A família brasileira gasta o cobro com bebidas alcoólicas fora de casa do que em casa. O Norte e o Nordeste apresentam os menores percentuais de despesa com almoço e jantar fora de casa (5,82% e 6,48% do total do item Alimentação, respectivamente). Mas nestas regiões apareceram os maiores percentuais de gasto com bebidas alcoólicas fora do domicílio (4,35% e 4,15%, respectivamente).

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais